quinta-feira, julho 20, 2017

TEMER DESFAZ O QUE FEZ



Após o desastre chamado Dilma, esperava-se de seu sucessor um governo, pelo menos, correto, com condições mínimas de atravessar a ponte até o final de 2018. Temer, ao propor o teto de gastos, a reforma no Ensino Médio, a Reforma Tributária e a Reforma Previdenciária, acabou superando as expectativas. Reformas corajosas, antipopulares, porém fundamentais. Em que pese os protestos de sempre, vindos da velha esquerda radical, tudo parecia bem. A reforma na educação aprovada, assim como a lei do teto. A Reforma Trabalhista, encaminhada. Foi então que um tal Joesley Batista entrou na história, e a face oculta do presidente foi exposta ao grande público. Desde então ele não tem feito outra coisa que não se defender das acusações. O Brasil voltou à deriva, numa mistura de incerteza e insegurança. Parecendo estar em outro planeta, Temer procura transmitir um otimismo no qual nem ele acredita. Na presidência, sua presença tornou-se um estorvo para as próprias reformas que propôs. O teto de gastos, por exemplo, vem sendo desrespeitado pelo próprio presidente, quando irresponsavelmente libera verbas do Orçamento para a compra de deputados que deverão apoiá-lo na votação da Denúncia no sentido de votar contra a denúncia, no Congresso. O que Temer começou a fazer pelo País, está sendo, por ele, desfeito. O Irritante apego ao cargo, caso seja  para garantir o foro privilegiado, vai se mostrar inútil. Mesmo que ele escape das denúncias da PGR, quando deixar o governo, ficará à mercê da primeira instância, provavelmente nas mãos de Sergio Moro.

Nenhum comentário: