terça-feira, dezembro 20, 2016

RUIM NA FORMA, BOM NO CONTEÚDO




Inconstitucional ou não, a reforma do Ensino Médio é necessária. Assim que foi anunciada, se tornou numa espécie de cavalo-de-batalha da esquerda, especial de um grupo de estudantes que ocupam escolas por todo o país. A maneira como foi instituída, através de uma MP não é a mais legal e democrática. Mas não se pode tirar o mérito de uma mudança que pretende desengessar o EM, dando-lhe maior flexibilidade. O fato de tornar opcional o ensino de Artes e Educação Física não significa que esses conteúdos foram retirados do currículo. Significa apenas que os estudantes terão a liberdade de fazer ou não essas matérias. Quanto ao fato de o terceiro ano ter  um conteúdo voltado para o rumo que o estudante pretenda tomar no ensino Superior, é excelente medida. Fica sem sentido um estudante que pretenda fazer Direito estudar Física ou Química, tanto quanto um qur pretenda fazer Medicina estudar História ou Geografia. Os protestos pela  implantação da reforma só tem sentido pela forma como está sendo instituída. Não pelo mérito da matéria.

Nenhum comentário: