sexta-feira, novembro 11, 2016

PAGANDO O PATO





Que a União, Estados, e Municípios estão com a corda no pescoço, todos sabemos. Que medidas drásticas de corte de despesas e congelamento ou redução de salários e benefícios talvez sejam necessárias, todos sabemos. Mas essas medidas, como a redução em  30% dos salários do funcionalismo proposta pelo governador do Rio, somente serão aceitas pela população se todos fizerem o sacrifício. Ou seja, a redução que vem sendo eufemisticamente chamada de "contribuição” deve atingir  a elite do funcionalismo, desde o presidente da República ao mais humilde funcionário. O exemplo deve partir de cima. Será que os ministros do Supremo desembargadores e os parlamentares aceitariam uma redução em seus salários? O que não pode é apenas a parte mais fraca do funcionalismo pagar o pato pelos erros dos dirigentes.

Nenhum comentário: