sexta-feira, setembro 23, 2016

QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA




O ex-presidente Lula gosta de se fazer de vítima, tática que adotou  para se defender da justiça. Ao invés de apresentar argumentos e provas de sua alegada inocência – o que sabemos, impossível - ,contra-atacou mirando a Polícia Federal, o Ministério Público e o juiz Sérgio Moro. Acusa-os de um complô, tramado nos porões da CIA, visando desestabilizar governos de esquerda na América Latina. Seria cômico, se não fosse trágico.

 Lula vem sendo investigado e denunciado não pela sua suposta ideologia, mas porque seria o responsável principal  pelo maior esquema de assalto aos cofres da Nação, visando fazer com que o seu partido se eternize no poder, e o enriquecimento pessoal de seus dirigentes. Roubalheira pura, portanto.
Lula é o exemplo pronto e acabado de como no Brasil políticos se enriquecem rapidamente sem jamais terem experimentado as agruras e recompensas da iniciativa privada. Todos os bens do petista, que agora vêm à tona, advieram quando no exercício de suas funções públicas.

Na sua longa carreira política, Lula presidiu Sindicato dos metalúrgicos de São Bernardo, foi presidente do PT, deputado federal e presidente da República. Tal fenômeno – o enriquecimento por meio de cargos públicos – é difícil de acontecer em democracias evoluídas, e comum  em ditaduras corruptas. O Brasil não é uma democracia evoluída nem uma ditadura, mas é o reino da impunidade.

Mas a justiça tarda, mas não falha. Com a operação Lava Jato sob o comando de Sérgio Moro, as coisas estão sendo colocadas em seus devidos lugares, e os políticos, que antes zombavam da justiça, agora  tremem de medo e já articulam,  no Congresso, sob o comando de Renan Calheiros, projetos de leis visando barrar o avanço da operação. A sociedade não permitirá mais esse golpe e, um a um, cairão nas mãos da justiça. Pelo menos, é isso que espera a sociedade brasileira.

Nenhum comentário: