sexta-feira, abril 29, 2016

O MANTRA PETISTA




É golpe, é golpe, é golpe... “Uma mentira dita mil vezes   torna-se uma verdade” ( Goebbels). Isso pode ser válido na Alemanha Nazista  e em outros totalitarismos, onde predomina  a verdade do tirano, mas perde sentido em nações com certo grau de democracia, onde o acesso à informação se faz por diversos meios. Mesmo assim, não deixa de ser cansativo ouvir essa mentira repetida da boca da presidente e dos demais petistas, quando se referem ao que ocorre no Congresso, qual seja  o julgamento da presidente por crime de responsabilidade. O processo ocorre totalmente dentro do que ordenamento constitucional, legalidade essa que foi reconhecida em todos os julgamentos do STF. Mas a esquerda insiste em repetir o mantra do golpe, e chega ao cúmulo de constranger o Senado com a presença do Prêmio Nobel da Paz de 1980, Adolfo Perez Esquivel. Em um  pronunciamento curto ao plenário da Casa, conduzido por senadores do PT o veterano ativista da esquerda aderiu à tese  do golpe e comparou o que acontece no Brasil ao que ocorreu  em Honduras e no Paraguai, cujos  processos de deposição dos presidentes não foram propriamente golpes.
A esquerda que ao longo do século passado se especializou em derrubar governos constituídos, muitas vezes pela força das armas,  não considera essas ações como golpe , mas sim, revolução. Quer dizer, golpe é a direita quem pratica, quando é a esquerda, é revolução.  A verdade, e o processo de admissibilidade no Congresso confirma, é que a presidente , ao longo dos anos 2013, 2014, 2015, praticou uma série de fraudes fiscais.  Contraiu  empréstimos junto a bancos oficiais, sem autorização do Congresso, com o objetivo de maquiar as contas do governo, e com essa aparente  normalidade, vencer as eleições de 2014. Golpes na democracia, quem vem praticando desde que Lula assumiu o governo, é o PT, com a corrupção institucionalizada que instalou na República.

Nenhum comentário: