quarta-feira, abril 27, 2016

DILMA JOGA A TOALHA



Dilma Rousseff já reconhece a derrota na fase de admissibilidade, no Senado. Nada mais há a fazer do que aguardar, fora do Planalto, o julgamento propriamente dito. Enquanto isso, Temer acelera a formação de seu governo e já tem, inclusive, o seu ministro da Fazenda: o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. A vida não está fácil para os petistas, e  a tese do “golpe” não colou. Por seu lado, em estado de desespero, pois ameaçado pela justiça, Lula, com apoio de Marina Silva e outros, continua firme na tese das Diretas Já. Mas no quadro atual isso é praticamente impossível. Precisaria da concordância de Dilma ou Temer – quem estivesse efetivamente no governo - que teriam seus mandatos reduzidos, da  maioria absoluta dos partidos e do Congresso, e dependeria de uma Emenda Constitucional. Quer dizer, sonho de uma noite de verão. Eleições diretas, portanto, só com a cassação da chapa pelo TSE. Nessa hipótese, Dilma já teria sido impedida, e Temer, presidente efetivo, seria o prejudicado. Mas tudo isso são meras conjecturas. O fato é que Dilma já dá mostras de que reconhece a derrota, e Temer faz o que tem de ser feito: prepara o seu governo, com muitos nomes que atuaram nas administrações  petistas, mas com projetos aparentemente diferentes do governo que agora cai.

Nenhum comentário: