quinta-feira, abril 28, 2016

ADMINISTRAÇÃO EQUILIBRADA



Os propósitos iniciais de Temer vão ao encontro daqueles que repudiam o populismo eleitoreiro, que tomou conta das gestões Lula e Dilma, e encaram com seriedade a necessidade de uma administração equilibrada. O futuro governo precisa ajustar as suas contas, diminuir seus gastos, e realizar as reformas necessárias. Pelo que se noticia, Temer pretende diminuir o número de ministérios, reduzir  dos gastos governamentais, incluindo programas sociais como “Minha Casa, Minha Vida” e “Bolsa Família”, Também estão na pauta de Temer, a reforma previdenciária e trabalhista, além de concessões e  privatizações. Ótimo para o país que chegou aonde chegou pela irresponsabilidade fiscal de Dilma Rousseff, o que está sendo motivo de seu impedimento.
Mas, reformas desse nível requerem coragem do governante e responsabilidade do Congresso porque é antipopular, atinge algumas “conquistas sociais” e   será duramente combatido pelas esquerdas. O PT já prepara a sua tropa de choque vermelha para azucrinar Temer e tentar provar que com Dilma, ou Lula,  seria melhor. A presidente escorraçada do poder já se propôs a percorrer o país, acompanhando o seu chefe e fazendo barulho contra os “neoliberais conservadores” que lhe “usurparam o poder”. O choro é livre. O que a sociedade não aceita é que eles conturbem a vida do Brasil tanto quanto fizeram até agora, no campo, econômico, político e social. É o momento de todos aqueles que foram às ruas pedindo o impeachment se unirem ativamente em torno do novo governo, numa tentativa de recuperar uma parte do que o país perdeu. Mas que seja um apoio crítico, para que Temer & cia não enveredem pelo mesmo caminho da turma do PT.


Nenhum comentário: