quarta-feira, julho 01, 2015

A IMPUNIDADE CONTINUA



Um show de hipocrisia com demagogia foi protagonizado, ontem, por  deputados federais na votação do substitutivo à PEC que institui  a maioridade penal acima de 16 anos. Por 303 votos a favor e 184 e quatro abstenções, a PEC foi rejeitada . Faltaram justamente cinco votos para que a proposta pudesse ser aprovada.

Os defensores de que tudo deve continuar como está – a maioria de partidos de esquerda – argumentaram sobre a “inutilidade” da alteração constitucional em razão da inexistência  de prisões , da precariedade  do ensino público brasileiro e da idéia de que  a modificação “não resolveria a questão da criminalidade” no país.

Pura demagogia, aplaudida freneticamente, nas galerias da  Câmara, por uma claque de jovens da UNE e militantes de esquerda. Se não existem prisões, que se construam, tal como foram construídas majestosas arenas de futebol. Se a educação é precária, que seja revolucionada e elevada a níveis de primeiro mundo. Aliás, nos seus doze anos de mandato, os presidentes petistas nada fizeram nesse sentido.

Por último, o argumento de que a redução da maioridade não resolveria  o problema da criminalidade, é evidente que não, e nem era a sua pretensão. O seu propósito é simples e direto: impedir que jovens que cometem crimes hediondos – como seqüestro, assassinato e roubo seguido de morte - continuem impunes. Ao rejeitar a PEC, 184 deputados evidenciaram para a sociedade que, de alguma forma, compactuam com esses criminosos.

.

Nenhum comentário: