segunda-feira, agosto 25, 2014

CONTINUIDADE OU NOVA ERA?


E são essas diferenças  que têm encantado uma boa parte da classe média e da juventude. Traduzido  em votos,   esse encantamento pode levar Marina à presidência, criando um novo fenômeno político.  Com uma só cajadada ela teria “matado” os dois partidos que dominaram a cena política nacional nos últimos 20 anos. Vamos aguardar para ver.
A corrida presidencial, após a morte de Eduardo Campos, ganhou uma nova  personagem, mas com  idéias não tão novas assim.Sobre Marina Silva já se disse ter as características de uma  melancia: verde por fora e vermelha por dentro.  

Em relação ao PT de Lula e Dilma, Marina, a se deduzir pelos seus discursos, artigos e entrevistas, tem muitas semelhanças e algumas  diferenças. A mesma velha ideologia do estado que pode muito e do cidadão que pode pouco. A mesma defesa dos altos impostos, da burocracia estatal,  e do assistencialismo social. A mesma   política externa terceiro-mundista. De diferente, Marina se anuncia mais intransigente no campo da ética e da moralidade públicas.

Os eleitores que não morrem de amores pelo jeito petista de governar, não devem se iludir: se vencedora, Marina vai se socorrer da ajuda de antigos companheiros  petistas, em especial os do Acre.  A sua admiração por Lula, embora abalada, não morreu. E  não seria surpreendente que ela  se aproximasse novamente do antigo líder, e este passasse a ter alguma influência no seu governo.  

Mas é preciso ter em mente que apesar do DNA petista,  Marina é, sobretudo,  “marinista”, ou seja, uma personalidade forte, paradoxalmente  mansa e autoritária,  profundamente apegada às suas verdades, que se diz defensora de uma política limpa, sem negociatas, e sem corrupção. E, sobretudo, defensora ardente da sustentabilidade no campo do desenvolvimento.

Esse moralismo político e essa preocupação com as questões ambientais são os diferenciais  de Marina em relação ao seu antigo partido. E são essas diferenças  que têm encantado uma boa parte da classe média e da juventude. Traduzido  em votos,   esse encantamento pode levar Marina à presidência, criando um novo fenômeno político.  Com uma só cajadada ela teria “matado” os dois partidos que dominaram a cena política nacional nos últimos 20 anos. Vamos aguardar para ver.
250814

Um comentário:

Anônimo disse...

Marina tem origem no PT. Defende as mesmas idéias que o PT defendia. Tem o mesmo simbolismo de Lula, quando este assumiu o poder. Estará o brasil cometendo um segundo erro? O país precisa de menos impostos, mais educação, menos burocracia, mais saúde, menos assistencialismo e mais oportunidades de emprego. Vejo em Marina a continuidade do PT mas com uma dose de ambientalismo.