quarta-feira, outubro 09, 2013

RUIM PARA DILMA, PÉSSIMO PARA AÉCIO



  Aécio Neves declarou que considera bem-vinda “ao campo oposicionista” o acordo entre Marina Silva e Eduardo Campos. Se referia, é claro, à possibilidade maior da ocorrência de um segundo turno nas eleições presidenciais do ano que vem.  A entrada da   dupla “Edumarina” no páreo sucessório  retira da candidata petista os votos necessários para a conquista  da vitória no primeiro turno, mas poderá impedir também a chegada de Aécio ao segundo turno.

Em que pese a força eleitoral do PSDB, não são desprezíveis as chances do PSB, caso se concretize a chapa Eduardo-Marina (ou Marina-Eduardo), de desbancar Aécio e enfrentar a presidente num hipotético segundo turno. Isso porque Marina já mostrou que tem penetração nos grandes centros urbanos, em especial na classe média, e Eduardo é forte no nordeste.

Quanto a Aécio, sua força, por enquanto, está limitada  a Minas Gerais, e é, praticamente, um desconhecido nas demais regiões. O seu discurso oposicionista ainda não empolgou, e precisará contar com a unidade de seu partido, fato que ainda não existe devido as divergências com José Serra.

Embora seja cedo para qualquer prognóstico, o fato é que a união de Marina com Campos muda o cenário  eleitoral e poderá determinar o fim da polarização  entre o PT e o PSDB. Ou seja, a surpreendente aliança pode ter sido ruim para Dilma e péssima para Aécio. Vamos aguardar.
091013 .

Nenhum comentário: