quinta-feira, dezembro 16, 2010

TAPA NA FACE DO BRASILEIRO

Ontem, o Congresso Nacional agiu de forma pouco comum em sua história recente. Deputados e senadores, da situação e oposição, finalmente se uniram em torno de um ideal. Menos de dois meses depois de uma conturbada eleição presidencial, deixaram as diferenças políticas de lado, bate-bocas, as ofensas pessoais, dossiês e acusações, para votar uma proposta de maneira quase uníssona e em uma agilidade impressionante.

Não, caro leitor, não foi por um novo regime tributário, que acabaria com as cobranças em cascatas de impostos que sufocam as empresas - principalmente as menores - travando o crescimento do país.Não é a reforma política, que impediria o uso de figuras populares para quebrar recordes de votação, alavancando coligações e elegendo consigo mais uma trupe de candidatos que tiveram menos votos do que muitos que ficaram de fora.

Infelizmente, a união de todo o Congresso ontem não foi para aumentar o salário mínimo, cujo governo oferece dar um aumento de R$ 30 para cada trabalhador, depois de gritar aos quatro cantos que o país já deixou a crise econômica para trás há meses. Pelo contrário. Ontem, parlamentares do PT e do PSDB, peemedebistas, democratas e todas as outras legendas - exceto o PSOL - fizeram questão de esquecer tudo aquilo que deveria ser prioritário para o país, em favor de si mesmos.

A indignação não é pelo valor em si - R$ 10,2 mil a mais para cada parlamentar -, mas pelo ato simbólico de ignorar a realidade do país dias depois de subirem em palanques e prometerem agir com ética, responsabilidade e dignidade.
É claro que as caras deles não queimam. Ardem as nossas com mais esse tapa.

Rafael Gomes

2 comentários:

Rebeca disse...

Sim, ardeu e doeu muito nas faces milhares de brasileiros atentos e que irão pagar por isso. Sairá do nosso bolso essa farra.
Além disso, fico é com muita vergonha de ser brasileira de ver que esse bando de políticos “semi-analfabetos”, diga de passagem, não respeitarem o povo e a sua condição. Pior me sinto, é que não vi nenhuma reação da sociedade. Nenhum protesto, nenhum manifesto de sindicato, OAB. Nada. Tudo muito natural, normal como se eles merecessem muito mais ainda.
Quero ver o setor educacional ser melhorado, a saúde e a segurança. Será propaganda para as eleições de 2014 né. Aí sim, vamos ver e ouvir promessas mirabolantes. Cada povo tem o governo e político que merecem. Afinal, eles receberam o voto do povo.

nidia disse...

Que coisa heim? Faz tempo que as atitudes dos políticos passam longe da ética, da moral. Incrível é que já não surpreendem!!!! A nós cabe a preocupação pertinente: como vamos pagar tudo isso???
A sensação é de grande desconforto e de um aperto no peito muito sugestivo de que: VAI SOBRAR PRA NÓS MAIS UMA VEZ...o engraçado é q já usei essa frase antes...hummmm esse filme eu já vi...