segunda-feira, julho 19, 2010

ACIMA DA LEI

Como nunca antes na História deste país, o governo aparelhou a máquina pública federal, fazendo os postos estratégicos ocupados por militantes do PT, e os postos secundários entregues a partidos aliados.Em relação à Justiça, não foram poucas as vezes em que o presidente demonstrou desdém pelas suas decisões e nenhum empenho em cumpri-las.
ACIMA DA LEI

O presidente Lula se considera acima da lei. Afronta acintosamente a legislação eleitoral na tentativa de fazer Dilma Rousseff a sua sucessora. Iniciou a campanha eleitoral muito antes da data legal, conduziu a então ministra a todos os eventos da Presidência, transformando-os em prematuros palanques eleitorais . Por isso, foi “punido” pela Justiça Eleitoral com irrisórias multas, cujos valores são risíveis quando comparados com o orçamento de uma campanha eleitoral previsto para CR$150 milhões.

Mas a questão seria menor se Lula não fosse reincidente em matéria de atos e palavras que revelam menosprezo pelas instituições republicanas e agridem a democracia.Desde o seu primeiro mandato, já demonstrando disposição para uma longa permanência no poder, não escondia a dificuldade em se relacionar com os demais poderes e instituições.

Como nunca antes na História deste país, aparelhou a máquina pública federal, fazendo os postos estratégicos ocupados por militantes do PT, e os postos secundários entregues a partidos aliados. Propôs a criação do Conselho Federal de Jornalismo, numa evidente tentativa de cercear a liberdade de imprensa; impôs o silêncio e submeteu os movimentos sociais e os sindicatos de trabalhadores à vontade do Planalto, ao custo de generosas verbas públicas. Sufocou o Congresso sob uma enxurrada de medidas provisórias e a prática sistemática do mais puro fisiologismo, cujo auge ocorreu por ocasião da prática do mensalão. O resultado é que no atual governo o poder legislativo se caracterizou sobretudo pela docilidade e inoperância.

Em relação à Justiça, não foram poucas as vezes em que o presidente demonstrou desdém pelas suas decisões e nenhum empenho em cumpri-las.Ao longo dos seus dois mandatos, foi beneficiado pelo fato de terem sido abertas sete vagas no STF o que lhe proporcionou o privilégio inédito de poder indicar e nomear ministros mais compatíveis com o modo petista de ser.Tal fato pode não explicar, mas é um bom indicativo para a lentidão com que processos em que a União e o PT são réus tramitem com tanta lentidão.

Com um currículo tão recheado por atitudes autoritárias, não constitui surpresa que, respaldado em pesquisas que lhe atribui grande popularidade, se julgue acima do bem e do mal e continue a usar todos os instrumentos legais e ilegais, lícitos e ilícitos para colar a sua imagem na de sua inexpressiva candidata. Através de quem, pretende continuar a mandar neste país, não importando se ao preço de sérios danos para a incipiente democracia brasileira.
190710



3 comentários:

Tina disse...

Coitado do presidente, ele não sabe o que é a Lei. Aliás, ele acha que não tem que seguir lei alguma. A Lei fica para nós, os trouxas, que pagamos impostos para a corja, incluindo o presidente, estarem comandando a máquina estatal. Aliás, um dos princípios da lei é que ninguém pode alegar o seu desconhecimento em sua defesa. Nem o Lulla pode.

Anônimo disse...

Êta presidente arretado!! Desafia e debocha de todos, como se todos os brasileiros fossem idiotas para aplaudir suas peripécias demagógicas eleitoreiras. Dane-se a lei!

Eduardo Silva disse...

Meus caros, eu não quero defender o Lula. Mas ele só foi mutado em 1% dos eventos dos quais participou este ano.