quinta-feira, maio 27, 2010

PÁSSARO NA MÃO


Antes um pássaro na mão do que dois voando. Assim deve pensar Aécio Neves, que já tem assegurado uma cadeira no Senado, caso se candidate. Portanto, é altamente improvável, mas não impossível, que ceda às pressões e aceite compor com José Serra a chapa oposicionista à Presidência. Embora este seja o desejo de muitos tucanos, assustados com a ascensão de Dilma Roussef nas últimas pesquisas eleitorais, o ex-governador de Minas tem seus próprios projetos pessoais e políticos, que não se alinham necessariamente aos de Serra.

É claro que Aécio ficaria imensamente feliz com a vitória do paulista. Isto lhe permitiria – no Senado ou na Vice – um generoso espaço para o exercício de sua influência, e um amplo campo para suas articulações políticas que fatalmente resultaria na candidatura à Presidência em 2014 ou em 2018.

Mas uma eventual derrota de Serra nas próximas eleições não seria de todo ruim para o tucano mineiro, desde que, em Minas, o prestígio e a influência, conquistados nos sete anos e meio de mandato, permanecessem intactos. Mas, para que isso ocorra é fundamental que seu pupilo, Antonio Anastasia, conquiste o governo de Minas.

Portanto, a recusa do tucano mineiro em formar par com Serra tem relação direta com o receio da perda do controle sobre o seu território, o que aconteceria se a campanha eleitoral em Minas fosse negligenciada, e Anastasia ficasse entregue à própria sorte.

De fato, cedendo às pressões e aceitando a candidatura à Vice, Aécio Neves corre o risco de perder a Vice-Presidência e o governo de Minas. De quebra, permaneceria quatro anos sem mandato algum. Isto sim, seria o desastre total para ele.

Um comentário:

paulo disse...

Aecio pode não ser tudo aquilo que ele pensa que é, mas daria mais gaz nessa disputa. Serra já está muito manjado e é associado a FHC. Dilma é essa invenção de Lula. Acho que os tucanos erraram feio ao não indicar Aécio. Ele está certíssimo e não aceitar ser vice de Serra. Serra vai perder. Aécio se resguarda para o futuro.