segunda-feira, fevereiro 15, 2010

FHC: CRÍTICA E ADVERTÊNCIA

Lula e sua turma insistem em dar um caráter plebiscitário ao próximo pleito eleitoral. Pois que o faça. E que a oposição aceite o desafio e apresente as armas dos projetos, idéias e realizações, sem esconder os seus defeitos, mas , principalmente, sem se envergonhar de suas virtudes.

FHC: CRÍTICA E ADVERTÊNCIA

Foi preciso que Fernando Henrique Cardoso descesse do alto de sua condição de ex-presidente e rebatesse com veemência as constantes críticas dirigidas por Lula a seu governo, para que todos se dessem conta de que, mesmo iniciado o ano eleitoral, PSDB e Democratas têm se mostrado pouco contundentes e muito reticentes no seu desempenho como partidos de oposição.

Nesse sentido, o artigo de FHC, Sem Medo do Passado, publicado nos jornais O Estado de S. Paulo e O Globo, e republicado neste blog, foi uma merecida resposta à histrionice, demagogia e arrogância do atual mandatário e, ao mesmo tempo, uma advertência aos companheiros de oposição que insistem em não criticar o que deve ser criticado, e em não defender o que merece ser defendido.

O que deve ser criticado são as práticas assistencialistas inconsistentes no campo social, a exorbitância dos gastos públicos, a manutenção de uma carga tributária muito pesada, o empreguismo e o aparelhamento da máquina governamental, a corrupção impune, a cooptação dos movimentos sociais sob o custo de generosas verbas públicas , o fisiologismo nas relações com o Congresso, o desprezo pelo Legislativo,Judiciário e Imprensa.

O que merece ser defendido e elogiado é o fim da inflação e a estabilidade da moeda, são as privatizações, o ajuste fiscal, a reforma da Previdência, a reforma do sistema de Saúde, o ajuste das contas públicas, os avanços na área social, e tudo o mais que próprio Fernando Henrique mencionou em seu artigo.

Lula e sua turma insistem em dar um caráter plebiscitário ao próximo pleito eleitoral. Pois que o faça. E que a oposição aceite o desafio e apresente as armas dos projetos, idéias e realizações, sem esconder os seus defeitos, mas , principalmente, sem se envergonhar de suas virtudes. Se não se acovardar diante da popularidade de Lula talvez consiga convencer à maioria de que tem, de fato, um projeto diferente e exeqüível. Fernando Henrique indicou a direção.
150210

4 comentários:

Miriam CF disse...

Dor de cotovelo dói. FH nuca se conformou com a idéia de que um metalúrgico realizou um governo melhor que o dele.

Alberto disse...

Dilma, Dilma, DIlma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma, Dilma

Melina disse...

Eu não acredito que pessoas com um mínimo de censo crítico e inteligência possa defender Lula e sua sombra:Dilma. O ditado mais antigo se faz muito atual: cada povo tem o governo que merece.
E a oposição tem quer reagir. Espero que haja uma reviravolta.

C Marcelo disse...

Lula e a candidata Dilma Rousseff vem fazendo campanha eleitoral aberta, clara, rasgada... E ilegal! Para essa gente a lei deixou de ser uma referência. Ao contrário: quando alguém se lembra de cumpri-la, alguns são tomados de verdadeira indignação cívica. Quando políticos usam recursos públicos, a exemplo do que o grupo fez ontem, em benefício de seu partido ou das próprias candidaturas, estão, de modo indireto, metendo dinheiro na meia, na cueca, na bolsa de couro. Trata-se de uma apropriação de recursos públicos. E é por isso que a lei coíbe tal prática. Os discursos da 'DUPLA DINAMICA" sao um primor de autoritarismo, prepotencia e de desprezo pela democracia. Alguns setores da imprensa dizem que errado está o governador José Serra, que se nega a entrar nessa lama considerada legal pelo TSE para a qual Lula insiste em arrastá-lo. Não tem de entrar mesmo. É claro que o país e a democracia precisam de uma oposição competitiva. Mas precisa também de uma oposição que respeite a lei, já que o governo não a respeita.