segunda-feira, fevereiro 25, 2008

PIZZA COM RECHEIO RUIM

Enquanto eles brigam , ou fingem brigar, a sociedade paga. E paga caro. O governo federal, sob o comando do PT, continua torrando o nosso dinheiro e a nossa paciência.Aos setores esclarecidos e independentes da sociedade não interessa se mais esse assalto aos cofres públicos foi cometido apenas pelos petistas e seus aliados ou também por tucanos e seus aliados de então. Interessa, isso sim, saber a dimensão e o volume desse desvio. E os responsáveis por ele.



PIZZA COM RECHEIO RUIM
Quem quer investigar o quê? Nem governo, nem oposição parecem querer investigar a sério o escândalo dos cartões corporativos. Assim, tudo caminha para terminar em farsa. Tanto governistas quanto oposicionistas deixam transparecer ter chegado a um acordo para que nada que comprometa o presidente Lula ou o seu antecessor seja investigado de verdade.
No princípio, os oposicionistas se mostraram valentes nos discursos e ameaçaram o governo com a instituição de uma CPI no Senado para investigar "a fundo" as denúncias de que ministros e membros do governo faziam mau uso dos cartões de crédito do governo federal. Enquanto tucanos e democratas discursavam, as tropas do governo comandadas pelo senador Romero Jucá agiam. Protocolaram imediatamente um pedido de instalação de uma CPI mista - formada por deputados e senadores - e estenderam o alvo das investigações ao segundo mandato de FHC. Foi o que bastou para os tucanos sentirem o golpe, e, a partir de então entrarem num jogo de faz de conta com o governo, de tal forma a inviabilizar as investigações, ou, quando muito, a conduzi-las a um final que responsabilize membros do andar de baixo e preserve o Palácio do Planalto, tanto na gestão atual quanto na anterior.
Faz parte desse jogo de cena a tentativa da oposição de, tardiamente, formalizar uma CPI exclusiva do Senado,onde o equilíbrio de forças é maior ,numa resposta à intransigência dos governistas ao não permitir que nenhuma das duas posições de relevo na Comissão - presidência e relatoria - fique nas mãos da oposição. O presidente do Senado, Garibaldi Alves, não se sabe se falando como representante da instituição ou em nome do governo, disse ser inviável o funcionamento no Congresso de duas CPIs sobre o mesmo tema.E não deixa de ter razão.
Enquanto eles brigam , ou fingem brigar, a sociedade paga. E paga caro. O governo federal, sob o comando do PT, continua torrando o nosso dinheiro e a nossa paciência.O mesmo acontece em São Paulo, onde o governador José Serra, que se projeta como principal candidato de oposição à Lula e sua turma nas eleições de 2010, também se enrola numa mal explicada história de má utilização dos cartões de débito do governo estadual.
Aos setores esclarecidos e independentes da sociedade não interessa se mais esse assalto aos cofres públicos foi cometido apenas pelos petistas e seus aliados ou também por tucanos e seus aliados de então. Interessa, isso sim, saber a dimensão e o volume desse desvio. E os responsáveis por ele.Infelizmente, nossos representantes no parlamento avançam e recuam nas investigações na proporção em que tais avanços e recuos tragam benefícios eleitorais.Como o aprofundamento das investigações parece resultar em muita lama para todos os lados, governo e oposição acharam por bem colocar no forno uma grande pizza recheada de ingredientes podres- muito cinismo, bastante hipocrisia - cobertos por inflamados discursos de falsa indignação, dando razão àqueles que dizem que os políticos são farinha do mesmo saco.
250208

8 comentários:

Marcão disse...

Quando do desfecho do mensalão a atempos atrás, a oposição e a sociedade ainda organizada deste país tiveram todas as condições de lhes dar um solene pé na bunda, não o deram, ou por medo ou por falta de coragem. Agora somos obrigados a ouvir este capual embusteiro a proferir diariamente o seu rosário de asneira e a oposição a repetir os mesmos erros.
Lula se julga impune e imune pq ri dessa oposição de meia tijela... quem sabe faz a hoira, como dizia o Vandré.

Anônimo disse...

Com as posições da oposição de desrepeitar o regimento interno que determina que as bancadas com maioria nas duas casas tem direito de comandar as CPIs, apresentando o presidente e o relator. Porque o regimento interno para o parlamento é, considerado,como uma lei para eles. Portanto a posição que estão querendo é um desserviço ao parlamento e mais para o Brasil.Essas posições estrapafudias é que fazem com que o parlamento mereça menos crédito perante a opinião pública. Se eles que são os fazedores de leis não as respeitam o que se pode esperar? Espero que o bom senso acabe prevalecendo, sobre esta fogueira de vaidades e de querer aparecer para ganhar dividendos políticos. E esses povo ainda não acordou que os brasileiros estão querendo é um governo trabalhador que leva o Brasil para frente. E, não um governo de come e dorme que quase levou o Brasil a banca rota.

Anônimo disse...

CPI é uma perda de tempo e dinheiro.

Anônimo disse...

JUSTIÇA LENTA, MUITO LENTA COM OS PTRALHAS!



Justiça -
Antonio Palocci é denunciado por quebra de sigilo -
25 de Fevereiro de 2008 -




O procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, denunciou o deputado petista e ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci por quebra de sigilo funcional no caso que envolveu o caseiro Francenildo dos Santos Costa.

A denúncia foi encaminhada ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e a decisão de abrir ação penal só ocorrerá após discussão em plenário. No caso também estão envolvidos o ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, e o ex-assessor de imprensa do Ministério da Fazenda, Marcelo Netto.

Palocci deixou a Fazenda em 27 de março de 2006 depois de o caseiro Francenildo falar em depoimento à CPI dos Bingos que o ministro participava de festas, encontros com lobistas e partilha de dinheiro em uma mansão no Lago Sul de Brasília. Logo depois, o caseiro teve seu sigilo bancário foi violado.

Anônimo disse...

Xô Lulla-lalau! Xô PTralhas!

Anônimo disse...

Os Números do Terror:

Os cegos malucos da esquerda radical mentem afirmando a existência de “milhares de mortos” da ditadura brasileira, quando eles foram 424. E foi muito. Não deveria haver nenhum. Os de Cuba, sim, foram milhares: 95 mil só no paredão, mais ainda tem: 78 mil morreram no mar, fugindo de Cuba-Fidel (pode ser mais, pois estes são cadaveres que chegaram as praias) e mais de 2 milhões de cubanos fugiram para o EUA (aprox. 19% da população total).

Trata Fidel como um mito do humanismo é o mesmo que tratar Hitler como herói do humanismo., e eu como um amigo de carrascos.

Os malucos da esquerda sem amor ao humano gostam de cantar as glórias de notórios homicidas e transformá-los em herói - pobre do mundo que os tem no poder!

Nilson/SJosé do Rio Preto disse...

Não concordo que as CPIs sejam uma perda de tempo e dinheiro, como diz o "anônimo" acima. O que acontece é que a disputa política e elitoral as têm prejudicado. Mas ela é um instrumento poderoso nas mãos da oposição para fiscalizar e fazer o governo andar nos trilhos. Uma das funções principais do legislativo é fiscalizar o executivo. Se por acaso essa função deixa de ser cumprida, aí sim estatremos todos perdidos. muito maior do que as despesas financeiras causadas por uma CPI é o prejuizo financeiro causado pelas roubalheiras do governo petista

Anônimo disse...

ARROMBADOR NU PUDER:

Procurador diz que há provas contra Palocci
Ex-ministro teria participado de quebra de sigilo de caseiro