quarta-feira, fevereiro 13, 2008

DIVIDIDA E DESNORTEADA

A cizânia interna e a incapacidade de se livrar de algumas manchas do passado fazem de tucanos e democratas uma oposição tímida e indecisa, e se reflete no Congresso, possibilitando a tropa de choque petista ocupar os espaços e contra atacar, como acontece neste instante na batalha pela instauração de uma CPI para investigar o uso dos cartões corporativosA cizânia interna e a incapacidade de se livrar de algumas manchas do passado fazem de tucanos e democratas uma oposição tímida e indecisa, e se reflete no Congresso, possibilitando a tropa de choque petista ocupar os espaços e contra atacar, como acontece neste instante na batalha pela instauração de uma CPI para investigar o uso dos cartões corporativos


Lula , Serra e o xadrez político: na luta pelo xeque mate em 2010, os governistas jogaram melhor o lance pelo controle da CPI...


DIVIDIDA E DESNORTEADA

Muito mais do que a preocupação com a defesa da causa pública, da ética e dos bons costumes políticos, o que tem motivado os políticos de todos os partidos nas últimas semanas são interesses de ordem eleitoral. Mais precisamente, as eleições de 2010. Os políticos do governo e da oposição agem como peças de um jogo de xadrez na defesa do seu rei. No caso, os “reis” em questão são Lula, José Serra e Aécio Neves. No atual momento, em que pese a sucessão de denúncias contra o governo, suas peças têm demonstrado mais competência no tabuleiro político.

No pragmatismo que caracteriza o teatro político, e na frieza como agem os seus principais atores, a eclosão do escândalo dos cartões corporativos se apresentou como mais uma excelente oportunidade para a oposição tucano-democrata minar o campo adversário,enfraquecer Lula e dar o xeque mate definitivo em 2010.No contexto atual, é uma bobagem falar em impeachment do presidente. Nem a oposição pensa nisso. Somente uma denúncia de forte impacto político ou pessoal, que atingisse diretamente o próprio presidente seria capaz de levar o rei petista a pique.

O que os tucanos tentam fazer é repetir a estratégia de 2005, com o propósito de colocar Lula sob sucessivos xeques, limitando os seus movimentos e levando ao descrédito o seu governo e o seu partido e enfraquece-lo eleitoralmente. Mas, como veremos, falta à oposição unidade, competência, poder de fogo e capacidade de se livrar dos contra ataques da turma de Lula.

É que a tropa petista , quando fustigada pela oposição, faz do atual governador de São Paulo e do ex-presidente da República os alvos de sua artilharia. A cada denúncia de mau uso dos cartões corporativos pelo governo federal, os aliados do governo reagem com uma contra-denúncia na direção de José Serra e de Fernando Henrique. Pura tática divercionista, mas que tem deixado muitos tucanos excessivamente cautelosos nos seus ataques ao governo. Mas tudo poderia ser mais simples para a oposição, se estivesse unida em torno de uma candidatura à sucessão de Lula em 2010. Como sabemos, tal não acontece pois ela se divide em torno do paulista José Serra e do mineiro Aécio Neves.

A disputa nas hostes tucanas pela candidatura presidencial tem como preliminar as eleições municipais deste ano, especialmente em São Paulo.Enquanto José Serra quer fortalecer a aliança com o Democratas , e para isso articula a candidatura de Gilberto Kassab à prefeitura da capital paulista, o ex-governador Geraldo Alckmin conta com o apoio da ala tucana liderada por Aécio Neves, e tenta fazer da prefeitura um trampolim ao governo do Estado em 2010, retribuindo , com a sua adesão à candidatura presidencial de Aécio Neves, o apoio recebido do mineiro no atual embate contra Serra.

A cizânia interna e a incapacidade de se livrar de algumas manchas do passado fazem de tucanos e democratas uma oposição tímida e indecisa, e se reflete no Congresso, possibilitando a tropa de choque petista ocupar os espaços e contra atacar, como acontece neste instante na batalha pela instauração de uma CPI para investigar o uso dos cartões corporativos.

Primeiro, os governistas se anteciparam à oposição na formalização da CPI. Agora, sentindo a fraqueza dos adversários , reivindicam a posse dos dois cargos mais importantes- presidência e relatoria – da Comissão , juntando os ingredientes para a confecção de uma gigantesca pizza.

Se perder a atual batalha por culpa de suas próprias fraquezas e indecisões, os oposicionistas terão dado a Lula mais um presente e fortalecido as pretensões petistas de permanecer no poder além de 2010.
130208.

16 comentários:

rosena disse...

Fernando, realmente não dá para acreditar nessa oposição de mentirinha..Enquanto nós quermos uma investigação d verdade eles fazem um acordão para assar a pizza

rabo preso disse...

Serra e FHC cortam tudo que é prguinho e pregão. Não permiem a instalação de nenhuma CPI em São Paulo, mesmo tendo direito a indicar presidente e relator. Hoje Serra criou o "portão da omissão", ao omitir o nome dos que usaram o cartão. Eita tucanos cínicos.

rabo preso disse...

Serra e FHC cortam tudo que é prguinho e pregão. Não permiem a instalação de nenhuma CPI em São Paulo, mesmo tendo direito a indicar presidente e relator. Hoje Serra criou o "portão da omissão", ao omitir o nome dos que usaram o cartão. Eita tucanos cínicos.

rabo preso disse...

Continuo o minha campanha para 2010 Serra para governador.
Quando Serra atuava no desgoverno fhc ele andava muito era com avião da FAB.A agora eu me pergunto quanto será que o Serra gastava com o cartão corporativo da era FHC, isso sem pensar na farra com a conta B, que deve ter doado pra eles apartamento... carros.... fazendas... lanchas... viagens aos EUA... Reeleição do fhc... vai saber as enumeras farras do PSDB/PFL hoje demô amanhã ninguém sabe... Se hoje os caras metem as mãos sem dó no dinheiro publico é só olhar o caso de Alagoas pelo menos dois são do psdb/pfl hoje demô. No mais é conversa pra boi dormir, não consta nada na estória que mostre que estes partido psdb/pfl fizeram alguma coisa de bom para o povo brasileiro, só muita desculpa que a crise era mundial... dinheiro emprestado ao FMI para socorre os bancos, estado mínimo para não governarem para o povo e sim para os ricos...
Por isso volto com minha campanha para 2010 reeleição deSerra para governador, isso se SP ainda suportar tanta sujeira debaixo do tapete mais sujo que o Tietê...

Anônimo disse...

LULLA-LALAU-PTOQUIO-NAZISTA 11% dos outros versus GOV.SP 100% de transparencia ->


Este texto é serrista? Se Lula fizer como Serra, ganha um igual!
O governo de São Paulo já pôs na Internet todos os gastos com cartão de débito feitos no ano passado — clicando aqui, você tem acesso, na verdade, a tudo o que se gastou nessa modalidade de 2000 a 2008.

No caso do ano passado, são nada menos de 2.698 páginas. Os deputados do PT podem se divertir a valer — já podiam, né? E não viam motivos para a CPI. Com a ajuda da banda de música dos setores petistas e “isentistas” da imprensa, eles tentaram transformar os gastos de São Paulo na versão tucana da farra federal.

E ocorre que não é. E não, obviamente, porque o governo é tucano. Mas porque:
- são cartões de débito, não de crédito;
- não são cartões corporativos nas mãos de “otoridades”.
Mas isso nem é o mais relevante.

Há, ali também, os chamados saques na “boca do caixa”? Há, sim. Nesse caso, tem-se o órgão que consumiu o dinheiro. O deputado Simão Pedro deveria prestar um serviço a seus eleitores e tentar saber em que se gastou o dinheiro.

À diferença do “Portal da Intransparência” do governo federal, não há nada de "secreto”. Dos R$ 177 milhões de gastos emergenciais do governo federal — soma de cartões corporativos mais a conta tipo B —, você consegue saber, leitor, se tiver interesse, em que foram consumidos R$ 19,47 milhões apenas. Permanecem no mais absoluto escuro R$ 157,53 milhões. No caso do governo de São Paulo, os chamados saques na boca do caixa somam R$ 48,3 milhões: 44,6% do total. Já que se gosta de comparação, vamos lá: são R$ 157,53 milhões de destinação incerta no governo federal contra R$ 48,3 milhões do governo de São Paulo.

Incerta? O órgão em que o dinheiro foi consumido está designado, e boa parte não é saque coisa nenhuma, mas operação de pagamento caracterizada como tal. Essa diferença também tem de ser informada pelo governo, transformada em valores.

Esse texto é “serrista”? É mesmo?

Então vamos fazer o seguinte: o governo federal torna transparentes 100% dos seus gastos emergenciais, em vez de apenas 11%, e ganha um texto igual.


Por Reinaldo Azevedo | comentários (235)

Anônimo disse...

LULLALAU NEO-NAZI-FACISTA-STALINISTA.
Liberdade x PTralhas Ditadores. Censura PTralha contra Imprensa, manchete no mundo.

Comentário:
ONG relembra assassinato, censura prévia e controle da internet no Brasil -> Relatorio da organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras mostra tentativas de intimidação de jornalistas no Brasil -> por O GLOBO ONLINE -> No capítulo dedicado ao Brasil em seu relatório anual, a organização não-governamental "Repórteres sem Fronteiras" chama atenção para ataques de governistas contra a imprensa. Cita o caso do ex-ministro Luiz Gushiken (Comunicação de Governo e Gestão Estratégica), que teria entregado em janeiro do ano passado à Polícia Federal uma lista de jornalistas "suscetíveis a atingir sua honra", citando nomes de "Istoé", "Veja" e "Carta Capital". A "Repórteres sem Fronteiras" ressalta também que em julho a Comissão Nacional do PT convocou seus militantes a se mobilizarem contra veículos suspeitos de "fazer o jogo da oposição", entre eles a "TV Globo" e os jornais "O Globo", "Folha de S.Paulo", "O Estado de S. Paulo" e "Correio Braziliense". A organização considera positiva, por outro lado, a iniciativa do deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) de propor o fim das penas de prisão para os casos de injúria, calúnia e difamação, tal como prevê a Lei de Imprensa, datada de 1967 e herança da ditadura militar, como lembra a ONG. Excessos na regulação da internet -> A "Repórteres sem Fronteiras" critica ainda o que chama de "excessos online" na regulação do governo brasileiro sobre a internet, "com medidas por vezes desproporcionais". Outro exemplo lembrado pela ONG é do site de relacionamentos "Orkut", alvo do Ministério Público por supostamente conter conteúdos ilegais. O controle governamental brasileiro sobre a internet é apontado até mesmo no texto que introduz o relatório: "Os novos sites de compartilhamento de vídeos e de redes sociais também são vítimas dos censores, especialmente na Síria, no Egito e até no Brasil".

Anônimo disse...

Lobos do Lullalau!
MENSALÃO DO LULLALAU-PTOQUIO!
Comentário:
IMORAL PTRALHA (elles acham moral): receber sem contra-partida. Na verdade, isso se chama enriquecimento sem causa - crime previsto na legislacao do Brasil. 13/02/2008 - 17h28 Nelson Machado diz que não vai devolver dinheiro nem entregar o cargo Publicidade ANA PAULA RIBEIRO da Folha Online, em Brasília O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Machado, considera justo os R$ 18 mil que recebeu do governo federal como ajuda de custo para voltar a São Paulo, onde era titular de um cargo na Secretaria de Fazenda do Estado. No entanto, o seu "retorno" durou apenas 21 dias. "Eu estou muito convicto do direito que eu tenho [de receber o dinheiro] para o retorno", afirmou nesta quarta-feira. Machado alega que foi exonerado do cargo de ministro da Previdência no dia 29 de março e que no mesmo dia assumiu seu cargo na Secretaria de Fazenda de São Paulo --e saiu de férias. No dia 19 de abril, foi nomeado secretário-executivo do Ministério da Fazenda. Sua continuidade no governo federal já era conhecida.

Cesar disse...

Nem o governo nem a opoisção querem a CPI do BOTOX. É uma vergonha mas sosmos governados por uma turma de safados que tem na oposição outra turma de safados

Anônimo disse...

Brasília, sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008
Ciro e d. Cappio travam guerra verbal sobre transposição


Da Agência Estado


14/02/2008
21h10-O que era para ser um debate no plenário do Senado sobre a transposição do Rio São Francisco, com a presença de ministros, parlamentares, cientistas, representantes da Igreja Católica e os atores Osmar Prado, Carlos Vereza e Letícia Sabatella, virou uma guerra verbal entre o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) e d. Luiz Flávio Cappio, bispo de Barra (BA). D. Cappio chamou o projeto de "propaganda enganosa" e de ser mais um exemplo em que "o pobre vai colocar a mesa para o rico", referindo-se à idéia de que a população pobre pagará a conta da água do São Francisco que será posta a serviço da "agricultura irrigada, criação de camarão e usos industriais". Ciro reagiu e acusou-o se comportar como se tivesse o "monopólio da boa fé".

Para o deputado do PSB do CE, d. Cappio integra uma espécie de rede de "falsa denunciação", que distorce os objetivos da proposta de transposição. A falsa denunciação acusa o governo, segundo Ciro, de mover-se pelo interesse "subalterno, clandestino, não confessado e safado de atender ao grande negócio e às empreiteiras e coisas que tal".

Irritado com a postura do bispo de Barra, que por duas vezes fez greve de fome em protesto contra a tentativa de transposição da bacia, Ciro disse que não admite que ele se considere "intérprete superior do valor moral e ponha, por exemplo, o modesto militante de 30 anos na vida publica" como alguém que se movimenta numa oposição antagônica por interesses subalternos. "Eu não sou movido por interesses subalternos. Eu estou aqui, equivocadamente ou não, movido pelo mais superior interesse público", discursou.

Exaltado, cobrou atitude de d. Cappio. "Eu não falo por Deus. Eu falo pelo mundanismo dos pecadores, como sou um deles. Olhe para mim, d. Cappio (que olha)." O bispo, que falou antes do deputado do PSB, não se dirigiu, diretamente, a ele uma única vez. Mas não poupou críticas à administração federal e à obra. Destacando que falava em nome do "povo do rio São Francisco", "nações indígenas, quilombolas, brasileiros e brasileiras que se preocupam com a vida", d. Cappio chamou o projeto de transposição do Rio São Francisco de "propaganda enganosa" e disse que a proposta viola os direitos das populações tradicionais, como os 34 povos indígenas, as 156 comunidades quilombolas e os sem número de populações ribeirinhas da região.

Diálogo
"Um projeto dessa magnitude exige diálogo com a sociedade e o governo nunca dialogou com a sociedade", atacou. Para o bispo, o Poder Executivo tem por hábito classificar de "egoístas, mentirosos, desinformados e opositores políticos" os que discordam da proposta. Nenhum posicionamento contrário, disse, é respeitado.


POR GRANA, VAO MATAR O RIO!

Joel Braga disse...

Fernando Soares. Vc tem razão na crítica que faz à oposição. Mas acho que por pior que sja o PSDB não pode ser comparado a esta corja do PT. Se trata de um bando de criminosos que tomou de assalto a nossa República.

afonso disse...

Não me critiquem por favor, mas analisei melhor a situação e mudei!
De agora em diante, ficarei ao lado do Lula!!!
Se eu ficar atrás, ele caga em mim...
Se eu ficar na frente, ele me fode...
Então não há outra solução: tenho que ficar ao lado dele.

Rebeca disse...

Olá Fernando!!!
Excelente artigo. Muito coerente, eloqüente com a nossa pura realidade. Vemos mais vez(das outras trocentas vezes nos últimos 5 anos)a oposição se fazendo de açúcar, com medo e o rabo preso; mais escandânlos financeiros sob a batuta de sr Lula. Certamente Lula e famíliares usam e abusam dos cartões... e deve de ser uma big festa, com muitas risadas, comida boa, bebida boa, roupas caras, mansões caras, pláticas e mais plásticas, viagens... e nós ... o zé povinho pagando as contas. Quando definitivamente acabará isto? Normalmente as PPIs acabam em pizza e desta vez já com começa com a massa e o recheio dela já prontos.

Anônimo disse...

Diogo Mainardi esperou Godot... E este apareceu. Leiam trecho de sua coluna desta semana. Volto em seguida:

Eu sei que o caso da Telecom Italia é uma pauleira. Eu sei que há uma série de interesses empresariais em jogo. Mas alguns fatos precisam ser esclarecidos. O primeiro e mais urgente é o seguinte: o nome do presidente da República foi citado nos autos de um tribunal italiano. Ninguém pode fazer de conta que isso é uma bobagem.
(...)
Na página 33, pode-se ler um trecho do interrogatório de 5 de maio de 2007 de Giuliano Tavaroli, um dos diretores da empresa. Ele declarou: "Sendo um homem do presidente Lula, (Mauro) Marcelo, depois de assumir o cargo no serviço secreto, nos garantiu seu apoio institucional, uma vez que (Daniel) Dantas era um inimigo do presidente Lula".

Como é que é? Apoio institucional? Lula pode ser inimigo de quem ele quiser. Daniel Dantas que se dane. Mas a suspeita de que isso teria motivado uma oferta de apoio institucional a uma empresa em detrimento de outra precisa ser contrastada.
(...)
Aos fatos. Em meados de 2004, o delegado Mauro Marcelo foi nomeado para chefiar a Abin, depois de ter trabalhado como guarda-costas de Lula na campanha eleitoral de 2002. A escolha de seu nome para ocupar o cargo na Abin foi feita pessoalmente pelo presidente.

De acordo com os autos do tribunal italiano, o relacionamento de Mauro Marcelo com a Telecom Italia era de perfeita intimidade. Interrogado sobre o assunto, Fabio Ghioni, especialista em computadores contratado pela empresa, declarou que o chefe da Abin era "fornecedor de Jannone no Brasil, e por este era remunerado". Ghioni referia-se a Angelo Jannone, diretor da Telecom Italia.
(...)
O documento em que Godot finalmente aparece está em poder da nossa magistratura. Ele também pode ser consultado por qualquer um na internet:

http://www.divshare.com/download/3785247-d05
Assinante lê íntegra aqui

Comento
O PT e seus áulicos no jornalismo “isentista” tentam nos convencer, dia após dias, que nenhum crime é grande o bastante a ponto de merecer a mobilização das oposições — e, mais importante, da sociedade. O que vai acima não é trivial. Não é todo dia que o chefão de uma grande empresa é pego com a boca da botija e diz, em depoimento oficial, que “o homem do presidente” de um país estrangeiro garantiu “apoio institucional” para a lambança.

Pode-se fazer de conta que isso não aconteceu, claro: o Mauro Marcelo que está lá não é o amigão do presidente Lula, e o próprio Lula não é este que conhecemos. O caso poderia ser uma dessas irrelevâncias que circulam por aí. Mas não é. Ele está na raiz de uma verdadeira reorganização que está para acontecer no bilionário mundo das teles.

Nesta semana, lemos algumas manifestações do mais puro farisaísmo, não é? Todo o noticiário sobre os cartões corporativos, um escândalo que já rendeu a demissão de uma ministra de estado, seria mero moralismo de superfície. expressão da guerra fria entre iguais: PT e PSDB. Marcelo Coelho, por exemplo, na Folha, conclamou o Brasil a olhar para seus reais problemas. Rapaz de coragem!

Parece que, acima, há um real problema, não é? Coelho e os que pensam como ele estão cansados de questões mixurucas, bobagens de R$ 177 milhões, coisa pouca? A Telecom Italia, vejam só, é dessas coisas grandes, gigantescas mesmo. Com idas e vindas, o caso resultou na bilionária operação em curso de compra da Brasil Telecom pela Oi. Um dos donos da Oi é também amigão de Lula e seu principal financiador de campanha. O outro investiu R$ 10 milhões na Gamecorp, a empresa de Lulinha, o biólogo que foi ver de perto como vivem os pingüins.

A turma que acha a investigação sobre o uso dos cartões uma desnecessidade estaria disposta a trocar aquela apuração por esta, em uma CPI específica, ou será que não quer é CPI nenhuma?

Origem de tudo
É bom não esquecer: o notável trabalho de apuração de Diogo Mainardi já demonstrou que a dinheirama que movimentou o mensalão tem origem justamente nas interferências de petistas nas negociações envolvendo as teles. Dali veio parte da dinheirama que alimentou o mensalão. Mas não é só. O tempo dirá que pessoas envolvidas naquelas falcatruas alimentam hoje os lobistas disfarçados de jornalistas, os mascates, os anões, as ratazanas, os tocadores de tuba.


Por Reinaldo Azevedo

Anônimo disse...

O QUE ENSINAM PROFESSORES PTRALHAS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA???
ENSINAM A ROUBAR, ROUBAR, ROUBAR! E TAMBÉM A DESVIAR DE FINALIDADE, A PAGAR CONTAS PESSOAIS COM DINHEIRO PÚBLICO!

Vejam:

UnB - TJDF afasta diretoria da Finatec ->


Erika Klingl e Erica Montenegro - Do Correio Braziliense - Brasília, sabado, 16 de fevereiro de 2008-

Os cinco diretores da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) da UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA: ANTÔNIO MANOEL DIAS DE AZEVEDO MELO, NELSON MARTIM, CARLOS ALBERTO BEZERRA TOMÁZ, GUILHERME SALES SOARES E ANDRÉ PACHECO DE ASSIS foram afastados e um interventor assumirá o comando da entidade. Foi essa a decisão da desembargadora Nídia Corrêa Lima, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, ao acatar, no início da noite de ontem, o pedido do Ministério Público do DF, sob os argumentos de que “estes vêm praticando inúmeras irregularidades em contratos celebrados com o poder público mediante dispensa de licitação e aplicando irregularmente recursos que deveriam ser destinados ao desenvolvimento científico e pesquisa”. A Finatec é uma fundação sem fins lucrativos vinculada à Universidade de Brasília (UnB), e foi criada em 1992 para promover e apoiar o desenvolvimento tecnológico e científico. “A intervenção, embora constitua medida drástica, permitirá ao MP, como órgão de fiscalização, apurar de forma mais eficiente as irregularidades imputadas aos dirigentes da Finatec permitindo o retorno daquela fundação ao atendimento dos fins para os quais foi criada”, explica a juíza, na decisão. De acordo com o promotor Ricardo as principais irregularidades envolvendo a fundação estão relacionadas ao desvio de finalidade da instituição. O promotor acusa a fundação de servir de base para contratos de consultoria com órgãos do governo federal, estados e prefeituras, com dispensa de licitação por ser considerada sem fins lucrativos. Segundo o MP, ela nem poderia participar da concorrência, por ser destinada à promoção do apoio ao desenvolvimento científico. “Essa atuação caracterizaria completo desvio de finalidade e acaba onerando os cofres públicos porque resulta na contratação de mão-de-obra terceirizada”, afirma Souza. “COMPROVAMOS AINDA QUE DIRIGENTES DA FINATEC USAVAM O DINHEIRO DE PESQUISA PARA PAGAR CONTAS EM RESTAURANTES, BARES E VIAGENS. ESSA DESTINAÇÃO NÃO TEM AMPARO NO ESTATUTO DA INSTITUIÇÃO. Decidimos agir rápido porque a UnB pode ser prejudicada por esses problemas”, argumenta o promotor.
Após a decisão da Justiça, o Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) agiu neste sábado e decidiu interditar o prédio onde funciona a sede da Finatec, no campus da UnB. Segundo os promotores, a medida tem por fim evitar que documentos sejam retirados da Finatec durante o fim de semana.

Anônimo disse...

CUIDADO COM OS CORRUPTOS, INEPTOS E ALOPRADOS PTRALHAS!


Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei.

No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei .

No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei.

No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar...

Anônimo disse...

LADROES E FALSARIOS DO LULLALAU!
COMPRARAM PESQUISA PRÓ LULLA-LALAU! Podem ver: Vai ter aumento de tarifa rodoviária e diminuição de impostos no setor da CNT.

Comentário:
CHUMBERTO HOJE -> STF: Deceu chefe de Quadrilha não está otimista: O ex-ministro José Dirceu não está otimista quanto ao processo a que responde no Supremo Tribunal Federal, acusado de chefiar a "quadrilha do mensalão". Ele já se livrou de três das acusações, que não foram endossadas na denúncia do ministro-relator Joaquim Barbosa, mas ainda restam as alegações de corrupção ativa e formação de quadrilha. Em conversas reservadas, ele admite que a situação está preta, no STF.// Pior para os réus: O julgamento do caso do mensalão seria em 2009, se dependesse do ministro Joaquim Barbosa, mas só deve ocorrer no ano eleitoral de 2010.// CPI da Pizza: Neuto de Conto (do vigário, espera-se), senador do PMDB-SC, vai presidir a CPI da Pizza dos Cartões, cuja missão é confundir, não apurar.// Cartão Lula não paga impostos: Mais uma bofetada no contribuinte: além de pagar a conta do cartão corporativo do presidente Lula e dos seus ministros, a sociedade também não vê a cor dos tributos gerados pela gastança. É que a lei isenta de impostos os cartões corporativos. Só paga tributos indiretos, como ICMS, nas notas fiscais. // Arrogância: O sisudo deputado mineiro Humberto Souto declarou no plenário da Câmara que já não suporta a arrogância do presidente PTralha Arlindo Chinaglia.// Maior sujeira: IGUAL A UnB -> A Câmara dos Deputados gastou R$ 450 mil, em janeiro, para pintar os prédios administrativos e a residência oficial do presidente da Casa. -> PTralhas gostam de mordomia com dinheiro do Povo!??// Fraquinho: É fraquinho o currículo do reitor da Universidade de Brasília, p PTralha Timothy Mulholland, comparado aos de reitores como Suely Vilela (USP) e José Tadeu Jorge (Unicamp), que falam quatro línguas e têm 19 títulos. Ele é acusado de improbidade por gastar dinheiro de pesquisa em mordomia.// Espaço na van: Projeto de lei complementar do senador Demóstenes (DEM-GO), a ser apresentado em quinze dias, regulamentará a proibição constitucional de candidaturas de corruptos, ladrões ou homicidas. Mentiroso pode?????// Pé de pato, mangalô...: O pé frio do presidente Lula faz História. Corinthians, o ex-lateral Roberto Carlos, o boxeador Popó e o tenista Guga deram-lhe camisetas, luvas, raquete... Nunca mais foram os mesmos. A última vítima foi José Ramos Horta, presidente do Timor-Leste: tomou 3 tiros ao voltar da visita a Lula.// Comendador Aloprado: A Aeronáutica às vezes perde o juízo: após homenagear a cúpula desastrada da Anac e até a primeira-dama, vai condecorar o sealopra Mangabeira Unger por "relevantes serviços prestados". A quem? A quê? ? Maluquice PTralha!// Cerimonial PTralha: Nas salas onde os suspeitos do mensalão são interrogados deveria ter um cartaz bem humorado: "Favor deixar na chapelaria seu rabo preso".