terça-feira, fevereiro 19, 2008

O BALÃO DE ENSAIO MINEIRO

Aécio Neves parece demonstrar confiança na sua força política e acredita que é possível convencer Lula e sua turma de que um acordo entre o seu grupo e o PT nacional objetivando a presidência em 2010, seria vantajoso para ambas as partes, e eleitoralmente mais forte no sentido de afastar os tucanos paulistas definitivamente do Planalto. Sem o apoio de Lula, evidentemente Aécio não se arriscaria a enfrentar a força dos tucanos paulistas.

Aécio e Pimentel, com Lula:Uma aliança entre Aécio e Lula para derrotar os tucanos em 2010? O governador mineiro já trabalha para isso...

BALÃO DE ENSAIO MINEIRO

O que vem sendo apresentado na grande mídia nacional como “uma aliança eleitoral entre o PSDB e o PT em Minas”,não é bem assim. Trata-se, isso sim, de um acordo entre dois fortes grupos políticos – o grupo liderado pelo governador Aécio Neves e o do prefeito de BH, Fernando Pimentel.O objetivo imediato é lançar um nome de consenso à prefeitura da capital mineira, e, a médio prazo, viabilizar a candidatura de Aécio à presidência e de Pimentel ao governo do Estado.

Como sabemos, o nome de Aécio encontra uma forte resistência na cúpula do PSDB, em especial dos caciques paulistas do partido, empenhados na candidatura de José Serra. Aécio sabe disso, mas não abre mão do seu projeto de alcançar a presidência em 2010. Tem consciência de que, excluída a presidência , só lhe restaria o limbo do Senado durante oito anos, tempo demasiadamente longo para as suas ambições , e suficientemente longo para que caia no esquecimento do eleitorado.

O atual acordo entre o governador tucano e o prefeito petista seria, pois, uma espécie de balão de ensaio para o projeto mais amplo da conquista da presidência. Nesse contexto, Aécio reconhece que dificilmente será o candidato do seu partido, e conta também com a inviabilidade de uma candidatura petista, já que o partido de Lula não apresenta nenhum nome com densidade eleitoral e carisma suficientes para vencer em 2010, em que pese toda a carga de popularidade que o atual presidente poderia transferir a essa candidatura.

O que o governador mineiro pretende, portanto, é unir o máximo de forças políticas – inclusive e principalmente Lula e o PT - para, em algum outro partido, assumir uma espécie de candidatura de “união nacional”. Tudo isso pode parecer um delírio, uma loucura, mas é o que o governador mineiro pretende viabilizar.

O balão de ensaio de Aécio encontra, porém, forte resistência do PT mineiro. Reunidos no último fim de semana, a ala petista liderada pelo ministro Patrus Ananias se contrapôs aos aliados de Pimentel e reafirmou o propósito de lançar uma candidatura própria à prefeitura, independente do acordo entre o governador e o prefeito.

Aécio Neves parece demonstrar confiança na sua força política e acredita que é possível convencer Lula e sua turma de que um acordo entre o seu grupo e o PT nacional objetivando a presidência em 2010, seria vantajoso para ambas as partes, e eleitoralmente mais forte no sentido de afastar os tucanos paulistas definitivamente do Planalto. Sem o apoio de Lula, evidentemente Aécio não se arriscaria a enfrentar a força dos tucanos paulistas.

Portanto, o que estamos assistindo em Minas é muito mais do que uma inusitada aliança entre o PT e o PSDB visando as próximas eleições municipais. É o lance inicial de um jogo muito maior, que visa a conquista do Poder do País.
190208


4 comentários:

Leo disse...

Fernando----Acho que o Aécio vai tentar ganhar a candidatura no próprio pSDB. Se perder para Sera, se candidata ao Senado e ganha. Eleito senador será escolhido facilmente presidente do Senado e ficará na crista da onda. Acho muito difícil que este acordo Lula -Aécio vingue. Lula tem os seus próprios planos para o futuro.
Abs

Fernando Soares disse...

Leo, concordo com vc de que este seria um caminho mais seguro para Aécio. Mas o fato é que o governador mineiro, ambicioso como ele só, e confiando no fato de que o PT não tem nenhum nome viável, joga com a possibilidade de ter o apoio de Lula, e, de quebra, do PT. Em política tudo é possível.Até o impossível.

AÉCIO, O ENGANADOR disse...

Não fico espantado com a aliança Aécio-PT. Sempre achei esse pessoal farinha do mesmo saco. Aécio Neves controla a imprensa mineira e gasta o dinheiro do contribuinte com uma gigantesca propaganda enganosa do seu governo. A mim ele não engana

Rebeca disse...

Pois é Fernando, de bobo Aécio não tem nada. E como bom mineiro que é, há tempos se alia a um...a outro... e assim vai conquistando todo mundo. Acredito que Aécio volta para o senado e aí sim, todos os seus esforços se dará para ser presidente em 2014 e será conhecido em todo o Brasil. Não adianta ser conhecido apenas no eixo Minas-SãoPaulo-Rio-Brasília. Agora, nessa próxima eleição ele não queimará o seu filme.Vamos aguardar para ver.