sexta-feira, dezembro 28, 2007

O GALINHO, DE QUINTINO PARA O MUNDO

Zico em dois tempos: o ex-craque tenta reviver no Fenerbach, como técnico, o mesmo sucesso dos tempos de Flamengo, como jogador.


Muito mais do que participar de uma festa beneficente e rever velhos ídolos, as 40.000 pessoas que foram ao Maracanã na noite desta quinta feira o fizeram para homenagear Zico, um dos maiores craques da História do nosso futebol. Apesar dos 54 anos de idade, em campo, o ex-craque do Flamengo não decepcionou, e mostrou parte das muitas habilidades que o consagraram. Conhecido como "Galinho de Quintino", Zico brilhou nos gramados do Brasil, da Europa e do Japão, nas décadas de 70 e 80, por força de seus passes precisos, suas cobranças de faltas certeiras, seus dribles desconcertantes e seus gols maravilhosos, e, agora, parece querer repetir, como técnico do time turco do Fernebach, o mesmo sucesso dos tempos de jogador.

A carreira vitoriosa de Zico foi construída com muito esforço.Somente se tornou unanimidade nacional depois de superar o preconceito de uma grande parte da mídia esportiva paulista que, bairrista como ela só, teimava em não reconhecer no jogador carioca as virtudes que os demais observadores viam.Durante muito tempo , Zico foi rotulado por esta imprensa de "craque fabricado", que brilhava apenas no Maracanã.Puro preconceito.

Mas além da má vontade da provinciana imprensa paulista, o jogador teve que amargar o fardo de duas malsucedidas participações em copas do mundo - em 1978, quando foi reserva de Jorge Mendonça, e em 1986, quando lutava para superar uma contusão -, o trauma da eliminação do Brasil pela Itália, na Copa de 1982, e uma gravíssima e criminosa contusão provocada por um jogador do Bangu no Campeonato Carioca de 1985,que o levou a sucessivas cirurgias e intermináveis sessões de fisioterapia e musculação.

Neste ponto, o que diferencia Zico da maioria dos craques do futebol brasileiro é o profissionalismo com que sempre encarou a sua atividade. Muito mais do que o seu enorme talento, a determinação, a persistência e a dedicação foram as suas marcas registradas. Numa época em que assistimos jogadores talentosos e consagrados a trocar a luminosidade dos gramados pelo lusco - fusco das casas noturnas, a história de Zico, mais do que nunca, serve de referência para muitos garotos que iniciam uma carreira profissional.É paradoxal que num tempo em que se destacam Ronaldos , Adrianos e Edmundos, esses garotos tentem se espelhar em alguém que eles nunca viram jogar.É a força do (bom) exemplo atravessando a barreira do tempo. Ainda bem.
281207

8 comentários:

Anônimo disse...

Fernando,
Realmente o Zico foi grande no Flamengo, medio na Selecao (onde nao ganhou nenhum mundial), bom na Italia e Japao. Acho que ele foi uma grande jogador no Flamengo e do Brasil na epoca do Flamengo, mas concordo que a imprensa paulista se incomodava com as oportunidades dada ao Zico, mesmo quando estava mal - esse problema sempre ocorre com jogadores carioca que mesmo mal sao convocados, sendo auxiliados pela sede da CBF ser no RJ. AGORA, SEM QUALQUER DUVIDA, SEMPRE FOI UM PROFISSIONAL EXEMPLAR, E MESMO NAO SENDO FLAMENGUISTA, TORCO PELO ZICO COMO TECNICO.

Anônimo disse...

Enquanto isso, naquele pais do lunatico:

O amigo do terror – Onda de seqüestros é crescente na Venezuela ->

Na Folha:
Os intensos esforços feitos por Chávez nos últimos meses para conseguir a libertação dos reféns mantidos pelas Farc na Colômbia têm provocado críticas dentro do país sobre a ineficiência do governo venezuelano diante da crescente indústria do seqüestro no país.Segundo a ONG Por uma Venezuela Livre de Seqüestros, foram registrados crimes desse tipo em 20 dos 24 Estados do país. Um dos mais afetados é o de Táchira, na fronteira com a Colômbia. Em geral, os raptos acontecem na zona rural e são atribuídos pelo governo venezuelano a grupos armados ilegais do país vizinho, inclusive guerrilheiros das Farc.Um dos casos mais conhecidos é o do fazendeiro Juan Pabón. Em 2003, sua mãe e seu irmão teriam sido levados e até hoje não foram liberados. "Nós nos sentimos tristes porque gostaríamos que a mesma prioridade que há para esses seqüestros colombianos ocorresse com nossos familiares. Nós nos sentimos praticamente abandonados", disse Pabón ontem a emissoras de TV locais.

Anônimo disse...

O FALSO ARGUMENTO PRO CPTMF:

COM AS NOVAS MEDIDAS O GOVERNO DO LULLALAU-PTOQUIO MOSTRA QUE CAI POR TERRA A IDEIA DE COMBATE A SONEGADOR- O FALSO ARGUMENTO PRO CPTMF - O OUTRO PRA SAUDE JA SE SABE ERA MENTIRA, POIS SE RETIROU DA SAUDE O MESMO MONTANTE ANTIGAMENTE UTILIZADO, TROCANDO-O PELO VALOR ARRECADO DE PARTE DA CPTMF.

Comentário:
Receita cria vigilância de contas - Por Juliana Rocha, na Folha: O governo federal elaborou um novo mecanismo para flagrar sonegadores e substituir o efeito fiscalizador da CPMF, que vai deixar de ser cobrada a partir de 2008. A partir de 1º de janeiro, os bancos serão obrigados a repassar à Receita Federal os dados de todas as pessoas físicas que movimentam mais de R$ 5.000 por semestre em conta corrente ou poupança. Serão listados os contribuintes com movimentação média de R$ 833 por mês. As empresas que movimentarem mais de R$ 10 mil a cada seis meses, ou R$ 1.666 em média por mês, também serão alvo da fiscalização. Nos próximos meses, a Receita Federal deverá pedir informações também sobre operações no mercado financeiro, aplicações em fundos de investimento e compra de moeda estrangeira. As administradoras de cartões de crédito já são obrigadas a informar gastos superiores a R$ 5.000 por mês. Com o decreto, o valor passou a ser de R$ 5.000 a cada seis meses, ou seja, caiu para R$ 833 por mês em média. O coordenador-geral de Fiscalização da Receita Federal, Marcelo Fisch, explicou que a Receita escolheu um valor baixo de movimentação mensal para evitar que sonegadores usem contas bancárias em diversas instituições financeiras para driblar a fiscalização.

Anônimo disse...

Organizador do movimento "Xô CPMF", o vice-presidente do DEM, deputado Paulo Bornhausen (SC), afirmou ontem que a criação de um novo instrumento de fiscalização para substituir a CPMF mostra que os ministros Guido Mantega (Fazenda), Paulo Bernardo (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, mentiram ao defender a prorrogação da contribuição, sob o argumento de que sem o tributo o Fisco não teria como fiscalizar os contribuintes. Ele lembrou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a classificar de "sonegador" aqueles que defendiam o fim da contribuição. "O governo não precisa da CPMF para combater a sonegação. Essa é primeira mentira que cai com a regulamentação da Receita", disse Bornhausen, que promete para 2008 uma mobilização social para impedir que o governo aumente alíquotas de tributos ou mesmo tente criar uma nova contribuição para substituir a CPMF. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) também considerou a decisão do governo de criar um novo instrumento de fiscalização com base na movimentação bancária um prova "inequívoca" de que a Receita não precisava da CPMF para coibir a sonegação. O chefe de relações instituições da Fiesp, Sérgio Barbour, disse que a decisão reforça os argumentos de que o governo não precisa de um novo tributo semelhante à CPMF.

Teo disse...

Tb acho que Zico foi um cracaço de bola e serve de exemplo pra muito jovens. O que tem de jogador mascarado e mercenário hoje em dia...

Rebeca disse...

Fernando,
Futebol não é a minha praia, mas, tenho que admitir que Zico foi um bom jogador,um bom articulador, lidava e gostava bem da gorduchinha rs.De origem simples,que adorava jogar bola como todo menino, cresceu muito como ser humano e também como profissional e ainda continua sendo uma pessoa simples. Que sirva de exemplo para todos.

Anônimo disse...

PToquios PTralhas Aloprados são todos iguais.
CRIME CONTRA A HUMANIDADE.
Comentário:
VEJA Retrospectiva Brasil: Catorze novos governadores assumiram o cargo em 2007. Muitos ganharam o noticiário nacional ao implementar boas medidas administrativas. A governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, foi uma das que mais marcaram presença na imprensa. Mas por outros motivos. Não houve um mês sequer em que ela não figurasse em algum escândalo de maior ou menor magnitude. Ao tomar posse, ela empregou os irmãos e um primo no governo. Flagrada, teve de demiti-los. Depois, nomeou sua cabeleireira como assessora. Ana Júlia usou um jatinho do estado para ir à formatura do filho em Minas Gerais. Descansou na Semana Santa com os assessores mais chegados na casa de praia do governo e pagou diárias de trabalho para todo mundo. Incansável, beneficiou seu namorado, presidente do aeroclube do Pará, com um contrato de 3,7 milhões de reais para treinamento de pilotos de helicóptero. Gastaria três vezes menos se treinasse todos em São Paulo. Suas estripulias deveriam ficar apenas no folclore que tanto preza, a governadora adora saracotear ao som do carimbó. Mas, em novembro, o país estarrecido tomou conhecimento de que as coisas no seu estado andam piores do que se imaginava. Descobriu-se que uma menina de 15 anos havia sido presa com 34 homens em uma delegacia do interior. Durante 24 dias, ela foi estuprada e torturada. Depois que o caso veio à tona, soube-se que, no Pará, tão comum quanto o carimbó é prender menores e trancafiar mulheres junto com homens. Enquanto Ana Júlia requebra, os paraenses dançam em mais de um sentido.

Anônimo disse...

Fernando Soares e colegas do blog,

Tenham um 2008 Feliz!
Peguem a vida a laço. Sejam sempre exigentes na generosidade; vigilantes com os princípios; caridosos na censura; rigorosos no amor. Como já se disse muito bem, sem cuidado, algumas das coisas que mais amamos e que garantem a nossa sanidade podem padecer num simples suspiro, sem estrondo. Ja abraçamos parentes e amigos, um tanto constrangidos e desconfiados de nossa alegria e de nossas esperanças, talvez um pouco ansiosos para tudo voltar aos dias normais. E nos daremos conta de que somos absolutamente sós (o ser pelas suas diferencas intrinsicas, pode ter semelhantes proximos de si, mas sempre havera diferencas, que nos levam a sermos sos - nao tenho teclado normal). E, por isso, precisamos desesperadamente de companhia. Esta solidária solidão nos distingue. É o paradoxo que nos faz avançar e muitas vezes se aproximar por determinado objetivos. A "acídia", definida por Santo Agostinho como o "entristecer-se do bem divino", é evidência de nossa humanidade entre triste e radiante - uma pausa no nosso sentir, visto uma vida de todos nos com altos e baixos (no nosso julgar, pois pra uns aquilo que pra nos é baixo, seria alto etc). Mas jamais deixemo-nos esmorecer, relaxar, de perseverar, de lutar por um Brasil justo, correto, com Justica que funcione com agilidade e neutralidade, com um Presidente honesto nos propositos, na sua fala e nas suas acoes, com um poder legislativo decente, fiscalizador e representante do povo. Lutemos para enterrar esse presente de Lullalalau, PTralhas aloprados, corruPTos, inePTos, incomPTentes, pois daqui até 2010 elles desapareceram pra sempre - o mal nao prevalece nunca. Saibamos ser do bem, fazer o bem, pois veceremos com certeza - essa é a Lei maior. FELIZ 2008.! Feliz Ano Novo a todos, inclusive os PTralhas, so que a este fora: du Puder, da imprensa e da maquina administrativa !