terça-feira, dezembro 11, 2007

A TV LULA

Nem TV pública, nem Tv estatal. O que se pretende é uma TV governamental que sirva aos propósitos políticos de Lula e do PT...



A TV LULA
O controle dos meios de comunicação e da informação constitui-se num passo importante em qualquer processo de instalação e consolidação de regimes despóticos, assim como, inversamente, a liberdade de imprensa é a garantia da democracia.

A existência de uma rede pública de TV não é, em si, um mal, desde que tenha uma gestão autônoma e se submeta ao controle da sociedade. Existem exemplos de TVs públicas bem sucedidas - é o caso da BBC de Londres -que mantêm uma programação diversificada e independente, livre do monitoramento do governante de plantão.

O que se pretende no Brasil não parece ser uma TV pública nem uma TV estatal, mas uma tv governamental. É evidente a intenção do governo petista ao criar uma rede de alcance nacional o propósito de ser um canal de transmissão das glórias do governo e da glorificação do presidente.ou um imenso painel eletrônico onde os propagandistas do governo procurarão mostrar o país pela sua face rósea e esconder o seu lado cinza. Certamente ficarão longe do canal governamental as crises, as mazelas e os atos pouco dignos praticados pelo governo.Assim, o modelo que inspirado governo petista é menos a BBC e mais a TELESUR, o canal governamental do venezuelano Hugo Chávez.

Na verdade, o que o governo fez foi unir os canais educativos já existentes em alguns estados, que mantinham uma relativa autonomia e uma programação menos política e mais cultural e colocá-los sob o controle centralizado do Ministério da Comunicação de Franklin Martins, a presidência da jornalista Tereza Cruvinel, e a direção de jornalismo de Helena Chagas,jornalistas oriundos do Sistema Globo, que sempre se destacaram pelo apoio ao governo Lula como porta vozes informais da verdade do Planalto.

E o preço dessa empreitada não é pequeno. sendo todo ele bancado com o dinheiro do contribuinte.A ampliação da rede significará a contratação nde centenas de funcionários , a aquisição de equipamentos e investimentos em tecnologia, que levarão à estratosfera o custo anual da manutenção da rede oficial de TV

Mas o que mais preocupa é o aspecto político e ideológico deste projeto. Sabe-se que o governo e setores do PT têm reclamado da cobertura que as redes privadas de TV, em especial a rede Globo,tem feito e fazem a defesa do "controle social da mídia" . Ao implementar a rede oficial o governo pretende estabelecer um contraponto ao alcance nacional da Rede Globo e das demais emissoras privadas.Não que a Globo e os demais canais sejam parte de um complô oposicionista. Pelo contrário, ao longo de sua existência eles têm se comportado muito mais como órgãos oficiosos do que como um órgãos comprometidos com o interesse público e com a verdade.

Portanto,apesar de todo o discurso em contrário, o que o governo Lula quer é um poderoso canal que sirva aos propósitos do partido e do governo de se perpetuar no poder sobre os alicerces de uma gigantesca arquitetura de comunicação e de propaganda que só repercuta as verdades que interessem aos propósitos do governo. Afinal, a propaganda é a alma do negócio e a manipulação dos fatos é o segredo do poder.
111207

8 comentários:

J Marino disse...

EsperO que a TV pública mostre um Brasil de Verdade e não só o que interessa ao DEM,AOS TUCANOS que pensam que mandam até no STF. Podem rebolar, que a TV digital e a TV pública vão acabar com o monopólio das informações que só atende os interesses da classe dominante.

Anônimo disse...

em um país de analfabetos agora temos que financiar uma tv política e ter que escutar as mentiras da petezada. para saúde educação não existe dinheiro. que vergonha. mais mil aloprados ganhando uma fábula.

noel disse...

Acredito que essa TV´pública é mais um dos necanismos que o Sr Presidente encontrou para criar empregos para sua gente.O que seria formação específica para trabalhar na nova TV ? seria por acaso ser amigo do Lula ou amigo do amigo ?E o que dizer da conveniência do Sr. Presidente de nomear 19 dos 20 membros do conselho curador? E todos aqueles funcionários da ex-Radiobrás, não seriam suficientes para "tocar" a nova TV? precisa admitir mais?Que pena que nem todos nós , somos petistas e amigos do Sr.Presidente.Quem garante que antes de terminar seu mandato o Sr Lula não edite nova MP dando cargos vitalícios à esses novos contratados ? daí nós pagaremos mais um pouquinho de imposto para ajudar na folha de pagamento dos funcionáios do governo.

Rosena disse...

Fernando ...Pra queTV PÚBLICA?Se a saúde nãp presta! Se a segurança está horrivel! Se o ensino está uma caca!Agora nós vamos pagar por esta TV LULLA?Por ue não cuidam do caos que temos?Diversão para o povo? Cultura para o povo?Povo quer menos imposto, porque o pobre paga em tudo que consome!Fora com a TV BRASIL!

Anônimo disse...

TV pública não. TV LULA. Ainda bem que tenho outras opções de canais pagos. Já imaginaram ter que assistir LULA de manhã, de tarde e de noite. Teremos pesadalos eternos.

Rebeca disse...

Oi Fernando!
Sabe o que mais aterroriza: é esta ditadura brava que estamos engolindo embrulhada em papel de presente: a democracia . É um absurdo a abertura de uma canal exclusivo de propaganda do governo em tempo integral. Como banir Lula, Pt e demais políticos do planeta Terra? Todo o dinheiro investimento( e principalmente o desviado) na abertura deste canal deveria ser investido no sistema de saúde e na educação.

Anônimo disse...

O LIXO QUE AJUDOU A ELEGER O LIXO PRA PRESIDENTE:

Agencia Estado - 15/12/2007 8:10-
Promotoria quer que Palocci devolva dinheiro-
O Ministério Público Estadual entrou com uma ação de improbidade administrativa contra o deputado Antonio Palocci (PT-SP) para tentar ressarcir os cofres da Prefeitura de Ribeirão Preto. Ele é acusado de envolvimento com desvios de recursos no chamado esquema do lixo, no período em que era prefeito (2001-2002).


É a segunda ação civil contra o deputado em menos de 15 dias. No final de novembro, a promotoria entrou com outra ação de improbidade contra Palocci, por causa da compra direcionada de molho de tomate com ervilha, fornecido à época por uma única empresa no País.


A ação encaminhada ontem faz parte das investigações da máfia do lixo. A conclusão é de que o então prefeito Palocci recebia um mensalinho de R$ 50 mil num amplo esquema de superfaturamento nos serviços de lixo da cidade, em parceria com a empresa Leão Leão. A empresa nega superfaturamento e existência de fraudes.


Na ação, o Ministério Público indica que, na execução dos serviços, a Leão recebeu "quantia superior a três vezes o valor original do contrato". Segundo a promotoria, a empresa "apresentava planilhas com valores de distâncias superiores ao que realmente tinham sido varridos". Há casos de medição de 44 a 50 quilômetros de varrição por dia, "quando na realidade eram varridos aproximadamente 4 quilômetros".


No Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp), funcionários "eram obrigados a acolher as planilhas remetidas pela empresa" e a "elaborar documentos falsos", indica a denúncia. Com os recebimentos a mais, alega o Ministério Público, a Leão sacava valores em espécie e repassava a Palocci e a um ex-prefeito.


Na ação, a promotoria incluiu ainda os nomes dos donos da Leão Leão, Luiz Claudio e Carlos Alberto Leão, de Darvin José Alves, Donizete Rosa, Isabel Bordini, Luciana Muscelli, Nelson Colela e Wilney Barquete, além do espólio do ex-prefeito morto Luiz Roberto Jábali. No decorrer da investigação, todos negaram qualquer participação no esquema.


O Ministério Público lista um a um os valores desviados para ressarcimento, mas não faz uma soma geral. Durante a investigação criminal, o total apontado dos desvios era de R$ 31 milhões.


Molho de Tomate


Palocci também foi acionado na Justiça por um caso antigo, mas que rendeu um de seus primeiros escândalos da política. Em seu governo a prefeitura abriu uma licitação para o fornecimento de 40.500 cestas, equipadas com 12 produtos, em torno de R$ 1,2 milhão.


Uma das exigências da licitação foi que a cesta tivesse uma lata de 330 gramas de molho de tomate refogado e peneirado, com ervilhas. O molho era fabricado pela Oderich, do Rio Grande do Sul, e era fornecido com exclusividade para a empresa Cathita ou para as companhias que com ela possuíam ligação. Outras cinco pessoas figuram na ação. Palocci foi procurado ontem, via assessoria de imprensa, mas não retornou as ligações.

Sergio disse...

Quanto absurdo! Estão começando a ver chifre em cabeça de cavalo. A TV pública é um instrumento com que contam muitos governos democraticos para servir de canal de comunicação com o povo. As tvs privadas controladfas por interesses antinacionais se prestma ao papel de denegrir a imagem do País e do Governo. Fez muito bem o nosso presidente em unificar os canais educativos e formar esta rede pública. Vamos rterr uma opção de cultura, informação e entretenimento que as outras redes não dão ao povo.