segunda-feira, novembro 05, 2007

A RECEITA DO GOLPE

O fato é que os balões de ensaio lançados por alguns áulicos de Lula são apenas o aspecto menor no contexto muito mais amplo em que parece se conduzir o processo político rumo ao golpe continuista. E neste contexto estão incluídos a gradativa desmoralização do Congresso , o aparelhamento cada vez maior da maquina governamental por adeptos do lulismo, a criação de uma poderosa rede de TV pública ( leia-se, estatal), que certamente massificará a propaganda pró-Lula, a ampliação continua e ilimitada do Bolsa Família, e a atitude por demais cordata da oposição, sempre disposta a compor com o governo quando o sentimento de parte significativa da sociedade exige o contrário.




A RECEITA DO GOLPE

Tomado pelo espírito de Hugo Chávez que assola a América do Sul, o nosso Lula prepara o caminho para o continuísmo, consubstanciado na possibilidade de disputar um terceiro mandato.De quebra, está sendo discutida a possibilidade da prorrogação do atual mandato por mais um ano. Como se pode ver, está em curso uma trama visando golpear duramente a democracia. O que não é novidade. No Brasil republicano, é comum o presidente de plantão tentar, de alguma forma, aumentar a sua força , prorrogar o seu mandato ou se eternizar no poder. Foi assim com Getulio Vargas, com Jânio Quadros, com Jango, com Sarney, e foi assim com Fernando Henrique. Não haveria de ser diferente com Lula e o PT.

A fidelidade do PT e do seu principal líder aos princípios democráticos sempre foi posta em dúvida, mesmo quando atuavam na oposição a tudo e a todos. Ao assumirem o governo , em 2003, Lula e seus companheiros ou não possuíam um projeto de governo próprio, ou o seu projeto era inviável. O fato é que a política econômica petista não passou de mera continuação da política econômica de FHC, implementada pela dupla Malan e Armírio Fraga.As reformas administrativas, que dariam continuidade às reformas iniciadas no governo tucano foram tímidas e incompletas, evidenciando ainda mais a pouca originalidade do governo de Lula.

O que o PT possuía, e isto ficou explícito por ocasião do escândalo do mensalão, era um projeto de poder. Projeto este que ia muito além dos constitucionais oito anos de mandato de Lula. A revelação pela CPI dos Correios de que um esquema de compra de parlamentares, com a consequente desmoralização do Congresso, estava em andamento , era a prova mais contundente da existência do projeto petista de perpetuação no poder. O aparelhamento da máquina governamental, com sectários do partido ocupando postos estratégicos era a outra evidência da existência de tal esquema. A compra de mentes, corações e votos de milhões de eleitores com a doação de esmolas mensais através do programa Bolsa Família, fechava o círculo das evidências e não deixava dúvidas dos propósitos do lulo -petismo.

Ao iniciar o segundo mandato após uma consistente vitória sobre o candidato tucano Geraldo Alckmin, Lula tem cada vez mais se afastado do estilo adotado no primeiro mandato, no qual a máquina partidária sob o comando de José Dirceu possuia um peso significativo, e se aproximado do neopopulismo de esquerda que conquista grandes espaços na América Latina, através de figuras como Hugo Chávez (Venezulela), Evo Moralez( Bolívia), Rafael Correa ( Equador) e Nestor Kirchner ( Argentina), no qual o partido passa a ter uma importância secundária. Neste sentido, a desmoralização do PT e de seus principais líderes - J Dirceu, J Genoino, Delubio Soares - foi, de certa forma benéfico aos planos de Lula. Livre dessa gente, pode fortalecer o seu poder individual,livre dos compromissos com o partido e baseado exclusivamente no seu carisma e na sua popularidade.

Os balões de ensaio do projeto continuista já estão sendo lançados. Iniciou com a campanha publicitária do Banco do Brasil, na qual a ênfase ao número 3 não conseguiu esconder o propósito de sugerir sublinarmente um terceiro mandato ao presidente.Depois, aqui e acolá, parlamentares petistas e de outras agremiações aliadas pregaram o desengavetamento de emendas constitucionais adormecidas no Congresso, que dão ao presidente o direito de convocar plebiscitos - hoje, exclusividade do Congresso - ou simplesmente garantem a ele o direito de disputar mais um mandato.Como parte da farsa, Lula vem a público e reafirma que não quer um "terceiro sucessivo mandato", e finge desautorizar os seus áulicos a tratar deste assunto. Tudo no mais puro estilo " me engana que eu gosto".

O fato é que estes balões de ensaio são apenas o aspecto menor no contexto muito mais amplo em que parece se conduzir o processo político rumo ao golpe continuista. E neste contexto estão incluídos a gradativa desmoralização do Congresso protagonizada por partidários e aliados do atual governo, o aparelhamento cada vez maior da maquina governamental por adeptos do lulismo, a criação de uma poderosa rede de TV pública ( leia-se, estatal) que certamente massificará a propaganda pró-Lula, a ampliação continua e ilimitada do Bolsa Família, e a atitude por demais cordata da oposição, sempre disposta a compor com o governo quando o sentimento de parte significativa da sociedade exige o contrário.É o que acontece agora por ocasião da votação da CPMF.

A receita do golpe do continuismo ficará completa se a esses elementos mencionados forem juntados a cooptação das Forças Armadas para o projeto, o amordaçamento da parte da imprensa que ainda age com lucidez e altivez e , finalmente, a mudança constitucional, seguida de um referendum ou precedida por um plebiscito, o que dará ao golpe uma roupagem legal e democrática aos olhos dos menos avisados.Por mais que o presidente insista em dizer que não quer permanecer no poder após 2010, os fatos conspiram contra as suas palavras.
051107

8 comentários:

Rebeca disse...

Ótima análise política Fernando. Gostaria que você estivesse errado. Mas não, você está certo com suas análises.
Penso assim e por isto sempre detestei PT/Lula:
PT/Lula = Cuba/Fidel e agora = Venezuela/Hugo Chaves. PT/Lula sempre se espelharam em Fidel e seu socialismo horroroso. Ditadura hoje não é mais aceitável.
E com cara de imbecil sem ser na verdade ou uma brasa coberta de cinzas que um dia reacende por si só, Lula dará um GOLPE na democracia brasileira a sua maneira: endeusado por todos os insanos que votaram nele um dia.
É muito triste, vergonhoso tudo isso que vemos acontecer nas nossas caras, e nós que reagimos e somos contra a tudo, somos apenas uma gota no sistema.A massa acéfala é muito numerosa e perdemos feio na quantidade. Somos voto vencido. O que vamos fazer?

Anônimo disse...

O Brasil é um país de indecentes. Lula é somente mais um indecente entre os indecentes. Por isto não é de estranhar que venha praticar mais uma indecência

LULASIL disse...

UMA CORRUPÇÃO ESTARRECEDORA PULULA NESTE PAÍS.
NA CÂMARA DOS DEPUTADOS PULULA.
NO SENADO PULULA.
ATÉ NA IMPRENSA CHAVECADA PULULA.
PULULA DEMAIS.
O FÉTIDO AR QUE TRANSPIRA NA CAPITAL FEDERAL NOS ENVERGONHA CADA VEZ MAIS E TAMBÉM PULULA.
PULULA.
TUDO O QUE NÃO PRESTA PULULA.
PULULA, PULULA, PULULA, NEM NAS LATRINAS SE PULULA ASSIM, TÃO RÁPIDO E TÃO FORTE.

Rôbérto Pàssos disse...

Quase tudo certo, Fernando. Só discordo quanto à "lucidez e altivez" da imprensa, pois esta maciçamente foi e ainda é CÚMPLICE por mais de 15 anos desses canalhas que hoje estão no poder, ocultando e negando a existência do Foro de São Paulo - do qual Lula foi seu principal membro durante anos - e suas estreitas relações com grupos guerrilheiros e narcotraficantes.

reinaldo disse...

Fernando, a sua análise está boa,, mas
acrescentaria apenas que, se houver qualquer ameaça à hegemonia que o lulo-petismo vem construindo há mais de duas décadas, o desgovernante cumprirá sua promessa de "pôr mais gente nas ruas do que qualquer outro", acionando, num simples estalar de dedos, as divisões Iraque (CUT), Hamurabi (UNE) e Medina (MST-MTST) da Guarda Republicana, bem como os sindicatos em geral, as ONGs e os "movimentos sociais"... Ou seja, todos esses aguerridos "defensores da democracia", que sempre se mantiveram em obsequioso silêncio diante da assombrosa escalada de crimes da "sofisticada organização criminosa", encherão as ruas e nos farão ouvir aquele "clamor público" que estão nos devendo desde o propinoduto do bingo, do valerioduto de dinheiro público e privado, do "golpe do mensalão", dos "homens-cueca", do financiamento da campanha presidencial com dinheiro expatriado, dos investimentos espúrios da Telemar, da Mansão dos Prazeres e Negócios, do estupro do sigilo bancário do "simples caseiro", do dossiê dos "aloprados", da absolvição do "kumpanheru" Renan (parece até que já decorei alguns ítens do "listão"!) e de mais de uma centena de otras cositas más...

carlão disse...

Tudo o que o PT faz hoje no desgoverno, já fazia antes nas prefeituras e nos estados. Cito Santo André e Ribeirão Preto como alguns exemplos da sujeira que o PT fazia nas prefeituras. E, nos estados, vou citar apenas o caso mais recentemente descoberto, que é o De Zeca do PT e o desvio de verbas de publicidade, no Mato Grosso do Sul, que é a verdadeira origem do mensalão (o Marco Valério, ao que tudo parece indicar, deve ter aprendido com eles!).

Ou seja, antes de enfiar as mãos nos cofres públicos para criar o mensalão na esfera federal, o desgoverno desse partidozinho vagabundo e sem-vergonha já afiava as garras nas prefeituras e estados.

Mas essa é apenas uma das razões pelas quais o lulo-petismo "não quer" abandonar o poder...

josé disse...

Fernando, ai já é viajar demais na maionese, eu como lulista pode leh assegurar que em nosso meio, isto não prospera mesmo, como bem disse o nosso presidente para os mais assanhados parem com esta bobagem, que não ajuda em nada a nossa incipiente democracia mas sim aos interesses de setores retrogrados de nosso pais. Tv publica, se voce se der ao luxo de pesquizar, pelo mundo afora, verás que existem tvs publicas, só para citar uma, a BBC de Londres.
Quando ao comunismo, poxa o muro de berlin já se foi há anos, ja não estamos na guerra fria desde o século passado, socialismo quem sabe, já que a suecia, a noruega,
vivem muito bem dentro de uma socialdemocracia, de verdade, não queria dizer isto, mas totalmente diferente da socialdemocracia por aqui pregada e tentada colocar em prática, totalmente
neoliberalizante, ai não dá mesmo.

Anônimo disse...

Sinceramente?
Não, já não creio na funcionabilidade da democracia, neste país. Só me preocupo com o fato de o Lula não ter o "laço" necessário (ou será que tem?) para retomar o mínimo de consciência que esse país nunca teve. Se for ncessário usar "ferro e fogo", que o faça...