quinta-feira, maio 17, 2007

AS CONTRADIÇÕES TUCANAS

Na raiz das contradições tucanas está a sucessão presidencial de 2010 e a disputa latente entre os governadores Aécio Neves e José Serra, ambos candidatos à sucessão de Lula.Ambos se convenceram de que esta é a hora e a vez, e não querem ceder espaço ao adversário de partido. Ambos acreditam que o PT não possui um nome capaz de rivalizar com algum deles e têm esperança de que não batendo forte em Lula, agora, recebam dele o mesmo tratamento durante a campanha.




O PSDB é um partido de oposição, mas nem tanto.O vaivém do tucanato em direção ao Palácio do Planalto, que chegou ao ponto mais alto na última semana, quando o governador de Minas, Aécio Neves admitiu a possibilidade de parceria eleitoral com o PT, surpreende parcelas do eleitorado oposicionista, irrita os companheiros do DEM e incita os analistas políticos a buscar uma explicação para este tipo de comportamento.Antes mesmo desta manifestação de Aécio, os encontros do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio, e do presidente do PSDB, Tasso Jereissati, com Lula, já haviam causado estranheza Assim como o comportamento disciplinado e gentil do governador paulista em relação ao Planalto havia lançado a dúvida sobre até que ponto iria a oposição dos tucanos a Lula neste segundo mandato do petista.

Quando nas últimas eleições presidenciais cerca de 40% dos votos válidos foram destinados ao tucano Geraldo Alckmin, esta parcela do eleitorado certamente assinalava o seu repúdio aos métodos e ações do governo petista. Derrotado o tucano, este eleitorado claramente oposicionista passou a esperar de tucanos e pefelistas um comportamento político que traduzisse este sentimento político.O que não vem ocorrendo.

Os democratas- ex-pefelistas – bem ou mal vêm procurando cumprir o seu papel: mudaram o nome do partido,renovaram a sua direção, retocaram o seu programa, mas mantiveram a firme convicção oposicionista. Os tucanos, ao contrário, vivem num mar de contradições e parecem não ter encontrado o norte.Se auto-proclamam como oposicionistas, mas se aproximam de Lula, ao mínimo aceno deste. Tentam justificar a sua pequena garra oposicionista com o argumento de que fazem oposição a Lula, não ao Brasil, e que não pretendem apostar na “ingovernabilidade”

Na raiz das contradições tucanas está a sucessão presidencial de 2010 e a disputa latente entre os governadores Aécio Neves e José Serra, ambos candidatos à sucessão de Lula.Ambos se convenceram de que esta é a hora e a vez, e não querem ceder espaço ao adversário de partido. Serra não quer que se repita em 2010 o que aconteceu em 2006, quando a sua indecisão fez com que a sua provável candidatura fosse atropelada por Geraldo Alckmin. Aécio quer aproveitar a sua boa fase, incensado que vem sendo pela mídia, como realizador de um “excelente” governo em Minas. Ambos acreditam que o PT não possui um nome capaz de rivalizar com algum deles e têm esperança de que não batendo forte em Lula, agora, recebam dele o mesmo tratamento durante a campanha.

Se assim pensam os tucanos, assim certamente não pensa Lula e o PT. Considerando, na melhor das hipóteses, que o presidente não pretenda realmente um terceiro mandato, é, no mínimo, ingenuidade supor que o sapo barbudo estaria disposto a ser simpático a uma projeto tucano por falta de uma alternativa petista de peso, ou porque estaria de olho numa reciprocidade tucana, na hipótese de vir a se candidatar novamente em 2014.Isto é ficção. O que Lula quer é tirar o máximo proveito da sua crescente popularidade, e aí incluir o projeto de permanência no poder. Se não for possível ser ele próprio, que seja alguém de sua confiança.Na última semana, ele deixou isto bem evidente num discurso em que enfatizou que quer fazer o seu sucessor em 2010.

Se os tucanos, ao invés de se assumirem perante a sociedade numa clara postura de oposição, permanecerem nesta atual política do sopra e morde, estarão fadados a cometerem, pela segunda vez, o erro fatal de acreditar que não batendo firme em Lula estarão pavimentando o seu próprio caminho para chegarem ao poder. Ledo engano. O primeiro erro foi em 2005, quando no auge da crise do mensalão, deixaram de entrar com o pedido de impeachment do presidente, na crença de que ele já estava morto politicamente. Como se viu, não estava.Como não está agora, e certamente, a continuar a fraqueza da oposição, não estará em 2010.
170507

9 comentários:

Anônimo disse...

Eh isso ahi, comentarista. Um bom simbolo-logotipo para o pt , o passaro cuco. Aquele passarinho que parasita o ninho de outras aves se passando por filhote original. O pt eh o cuco dos tucanos.

rosena disse...

Olá fernando Realmente estamos a pé em matéria de oposiçãp. ta todo mundo com medo da popularidade de Lula e por isto não atacam firme .Os democratas - que nome hem??-não são confiáveis . ainda tem aquela herança da dtadura e coisa e tal.Serra e Aécio só pensam naquilo e fazem qualquer coisa, até beijar a barba do sapão.O Brasil carece de uma renovação na política.

Choro de tucano disse...

So tem um jeito da tucanalha chegar ao poder: dando veneno de rato pro Lula.Dizer que o PT não tem nome a altura para substituir Lula é brincadeira. Tem e muito. Além disso qualquer nome que Lula indicar ganha com os olhos fechados

reinaldo disse...

Fernando A análise está perfeita.Mas quero acrescentar algo. O Lula é um encantador de serpentes.As serpentes tucanas estão encantadas. A sua esperteza só atrasa o País e alimenta essa mistura de sindicalismo de governo e "aloprados" do PT. Essa turma nunca foi tão longe.Deus nos acuda!Só votei em Lula uma vez e não me arrependo. Foi contra o Collor. Votei contra o Collor por ser quem era! Um falastrão enganador. Votei em Lula pelo Brasil. Se Lula tivesse ganho daquela vez, o Brasil hoja seria bem diferente. O PT teria se estrumbicado, o Brasil teria se estrumbicado, mas hoje estaríamos livre dessa praga. Ou não???

Rebeca disse...

Ótima análise Fernando.
O panorama político deste momento é isso ai que você retratou.
Só torço mesmo para que Lula não consiga mais enfeitiçar e comandar os políticos, não queira e possa perpetuar no poder.
Opss rsrsr: veneno de rato é pouco, precisa de algo com efeito mais potente e eficaz. A praga é forte e até parecer que tem pacto com o diabo. Nada atinge ele.

nidia disse...

Gente, não tenhamos ilusões. Não existe mesmo oposição na verdade, ou adversários. Os politiqueiros fazem parte de uma única panela. São todos amiguinhos. Mais ou menos amigos, num dado momento, vai depender de quanto vão levar $$$$$. Por ocasião das eleições eles fingem que estão de lados opostos, mas depois se unirão novamente para os próximos conchavos. A mídia vem mostrando isso. Hoje não é segredo prá ninguém que na votação do orçamento os politiqueiros ficam como urubus em cima da carniça. Todos querem um pouco do nosso suado dinheirinho. Nenhum deles é digno de confiança. Nenhum deles é digno do nosso voto. É Fernando, infelizmente eu acabo voltando a pensar como no início das nossas conversas. Não tenho coragem de votar neles.

Fernando Soares disse...

Amigos
Realmente princípios, idéias, programas partidários são artigos em desuso na nossa política.Nidia tem razão quando demonstra a sua descrença no caráter de nossos políticos, o que os fatos comprovam. O esquema revelado agora pela "operação navalha" da PF não é exclusividade apenas de partidários do governo. Tem ( muita)gente da oposisção envolvida. Perguntado se era a favor da instalação de uma cPI no Congresso para investigar este esquema o líder do DEM no Senado, Agripino Maia afirmou não ver a necessidade de tal CPI "já que a PF e o MP vem desempenhando bem o seu papel".Dá prá entender esta lógica? A oposição passou meses brigando pela instalação de uma CPI para investigar um acidente aéreo, e, agora, não julga relevante uma CPI para investigar um gigantesco esquema de desvio de dinheiro público. Por que será?

choro de tucano disse...

Lula já está no quinto ano de governo. Segundo alguns, é um governo de imcompetência, roubo, desperdício, corrupção e desmandos de todo tipo. Como é possível, em meio a esse desgoverno, a dívida externa ser reduzida à metade, a bolsa não parar de bater récordes, o salário mínimo ter aumento real todos os anos, a dívida interna estar sob controle, a taxa de juros não parar de cair, a inflação estar controlada, a moeda brasileira se valorizar todos os anos, as exportações baterem récordes todos os anos? Não estou dizendo que vivemos no paraíso, mas esse ranso raivoso, que só fala em Mula, petebas, ptralhas, etc... É um ódio cego e irracional. FHC teve grandes méritos, mas será possível creditar tudo a ele? Será, que em algum lugar do mundo, seria possível um país viver da inércia por tanto tempo? Isso não agride o senso lógico de vocês?

choro de tucano disse...

Lula já está no quinto ano de governo. Segundo alguns, é um governo de imcompetência, roubo, desperdício, corrupção e desmandos de todo tipo. Como é possível, em meio a esse desgoverno, a dívida externa ser reduzida à metade, a bolsa não parar de bater récordes, o salário mínimo ter aumento real todos os anos, a dívida interna estar sob controle, a taxa de juros não parar de cair, a inflação estar controlada, a moeda brasileira se valorizar todos os anos, as exportações baterem récordes todos os anos? Não estou dizendo que vivemos no paraíso, mas esse ranso raivoso, que só fala em Mula, petebas, ptralhas, etc... É um ódio cego e irracional. FHC teve grandes méritos, mas será possível creditar tudo a ele? Será, que em algum lugar do mundo, seria possível um país viver da inércia por tanto tempo? Isso não agride o senso lógico de vocês?