terça-feira, abril 17, 2007

BOM PRESIDENTE, GOVERNO RUIM?

Em contradição com o que pregou e defendeu em duas décadas de oposicionismo intransigente e sectário, Lula pratica hoje, com a maior desfaçatez, o que sempre combateu. O contundente e rancoroso defensor da ética ,sempre pronto a dar lições de moral política aos poderosos de então, deu lugar ao político que para se manter e se fortalecer no poder pratica o mais deslavado fisiologismo, faz vistas grossas à corrupção, usa e abusa de medidas provisórias, obstruindo a pauta do Congresso, enfim, se utiliza de todas as mazelas e artifícios que antes condenava com entusiasmada veemência. Os “trezentos picaretas” que o oposicionista Lula , com desdém, identificava no Congresso, hoje são a base de apoio do Presidente petista- ou coalizão, como gosta de dizer -, e são recebidos com todas as honras nos palácios governamentais.




BOM PRESIDENTE, GOVERNO RUIM?

As recentes pesquisas indicam que o presidente Lula permanece com a popularidade em alta. Por este motivo, muitos consideram Lula um fenômeno político. O fato de ter feito um primeiro mandato nada além de medíocre e atravessado grande parte dele sob fortes indícios de corrupção generalizada, e, mesmo assim, ter conseguido não só sobreviver, mas se consagrar através de uma reeleição, faz dele se não um fenômeno, pelo menos merecedor de uma atenção especial da parte de analistas políticos e psicólogos sociais.

Agora mesmo, o seu mandato já caminhando para metade do primeiro ano com uma gravíssima crise no setor da aviação civil que vêm somar às crises anteriores, as pesquisas indicam que permanece acima da média o conceito da maioria a respeito do desempenho de Lula na Presidência.O governo vai mal? As realizações do governo são pífias? Existe muita propaganda e pouca ação? Poucas pessoas com algum grau de informação se arriscariam a responder negativamente a estas perguntas. Mas, apesar de tudo, a imagem do presidente continua a merecer a simpatia da maioria da população, e, de certa forma, permanece imune a todas as mazelas e crises do governo comandado por este mesmo presidente. É como se o governo e a figura do presidente fossem, aos olhos da maioria da população duas coisas distintas e independentes.

Muitos tentam resumir a explicação deste paradoxo a uma palavra: carisma. Outros vão além, e acrescentam uma identificação natural de Lula com o povo, pelo fato de ser ele o que chamamos “brasileiro típico”, oriundo da camada mais pobre da sociedade, com baixa escolaridade, apreciador do trio samba, futebol e cachaça, e que ,sobretudo, fala a linguagem do povo. O fato é que mesmo comandando um governo reconhecidamente ruim, Lula consegue manter alta a sua popularidade.Mas nem tudo é tão simples quanto aparenta ser à primeira vista.

A propaganda oficial e a permanente presença de Lula nos palanques da mídia têm se encarregado de enfatizar e consolidar estes traços de carisma político e identificação popular. É o mesmo fenômeno, guardada as devidas proporções, que transformou Getúlio Vargas no “pai dos pobres” do Brasil, nas décadas de 40 e 50. Para isto a mídia não oficial – em especial na mídia televisiva, uma concessão estatal - tem contribuído de modo importante.Não há um só dia que Lula não apareça na mídia televisiva de maneira quase sempre simpática, pronunciando mais um daqueles discursos recheados de metáforas e clichês, numa linguagem chula mas, por isto mesmo, de fácil entendimento popular. As aparições televisivas de Lula raramente vêm acompanhadas de algum comentário crítico do apresentador ou comentarista, o que só faz reforçar a imagem de simpatia que cerca o presidente. O jornalista e apresentador Boris Casoy pagou com o preço do desemprego na TV Record a ousadia de fazer críticas constantes ao presidente e ao governo.

Mas não é apenas isto. O carisma e a identificação com o povo, tonificados por muita propaganda oficial e por uma mídia muito benevolente e pouco disposta à crítica, explicam apenas uma parte do fenômeno da imunidade de Lula à ruindade crônica de seu governo. É bom lembrar que já tivemos presidentes carismáticos e populares que se deram mal. Jânio Quadros se suicidou politicamente ao renunciar após seis meses de mandato. Jango, também popular, foi deposto por um golpe militar sem que ninguém movesse uma palha para salva-lo.Popularidade e carisma não bastam. Além de popularidade e carisma, Lula incorporou definitivamente todas as ( poucas) virtudes e os (muitos) defeitos do político brasileiro.

Em contradição com o que pregou e defendeu em duas décadas de oposicionismo sectário, Lula pratica hoje, com a maior desfaçatez o que sempre combateu. O contundente e rancoroso defensor da ética ,sempre pronto a dar lições de moral política aos poderosos de então, deu lugar ao político que para se manter e se fortalecer no poder pratica o fisiologismo, faz vistas grossas à corrupção, usa e abusa das medidas provisórias, obstruindo a pauta do Congresso, enfim, usa de todas as mazelas e artifícios que antes condenava com entusiasmada veemência. Os “trezentos picaretas” que o oposicionista Lula , com desdém, identificava no Congresso, hoje são a base de apoio do Presidente petista- ou coalizão, como gosta de dizer -, e são recebidos com todas as honras nos palácios governamentais.

O fato é que para os verdadeiros democratas, Lula representa um perigo. A junção de carisma político, simpatia pessoal, e popularidade, à custa de políticas demagógicas, propaganda enganosa e métodos políticos condenáveis não poderá levar a um bom termo. Muitos, dentre os quais eu me incluo, desconfiam que conduza a uma agressão à democracia, tal como ocorre na Venezuela de Chávez e na Bolívia de Morales. Os primeiros passos de Lula neste segundo mandato acentuam a suspeita de que pretenda caminhar para o autoritarismo. A cooptação da maioria dos partidos ao preço de cargos, vantagens e verbas públicas, o enfraquecimento sistemático da oposição política, a submissão e a manipulação gradativa do Congresso pelo executivo, a ênfase na criação de uma rede de TV estatal, e a tendência à personalização da política brasileira na figura de Lula são indícios contundentes de que o País começa a tomar caminhos perigosos.
170407

6 comentários:

MHDutra disse...

Em termos de mandato presidencial, o Brasil já teve de tudo: desde ditadura, passando pelos 5 anos arrebanhados por Sarney, até reeleição, uma novidade criada por FHC. E continuam brigando por isso, numa demonstração clara de que, pra eles, o que importa é o Palácio. Lula e o PT não são novidades. Os brasileiros mais inteligentes sabiam que ia dar nisso. Os que dependem de esmolas do governo acham Lula o máximo.Os demais brasileiros que tratem de se danar!!!

Anônimo disse...

Não sabe explicar a popularidade de LULA?QUE PENINHA!!!Eu sei porque o FHC é tão odiado pelo povo. SENTIU A DIFERENÇA??

REVOLTADO disse...

Eu trabalho, educo os filhos e pago impostos, sou um homem honesto.Que mais eu poderia fazer pelo meus país?Pedir justiça é ser contra o br?Se estes politicos fizessem igual o povo, trabalhassem com honestidade, esse país seria outro.Quem faz mal a este país são estes que defendem esta quadrilha de ladrões que estão no phoder.(Não é só a porcada não, psdb, pmdb,pr e tds outros na verdade são verdadeiras quadrilhas.O Psdb posa de bonzinho ,mas por baixo dos panos faz conchavos com a porcada, basta ver que o psdb não pediu o impeachment e se ajuntou com a porcada para abafar a cpi do banestado.Não salva ninguem neste cabaré de cego.No povo só tem imbecil para compensar.(Tá cheio de defensor de ladrão.Mas se o partido dele rouba, o outro tb rouba.N/ão tem saida.)

o choro é livre disse...

/Amigo blogueiro
Lula, negociador e democrata por natureza, vem tentando demover a oposição, perdida e meia, dessa estória de instalar 2 CPIs para tratar do mesmo assunto. Na verdade, não bastasse a perda de tempo e energia com uma única CPI, agora o PSDB/DEM querem duas para aumentar ainda mais o barulho das duas escolas de samba que pretendem ver desfilar nos sambódromos da Câmara e do Senado.

Alguns notórios cabeças de geléia pulam de gozo ante tal perspectiva. Pensam que o governo tem medo de possíveis escândalos escondidos na Infraero, Cindacta, Anac etc. Seria bom que acordassem porque Lula quer apenas evitar delongas na votação do PAC e que a oposição utilize essas CPIs para esconder a evidente má vontade em discutir qualquer coisa que consolide ainda mais os êxitos da economia. Vão levar chumbo mais uma vez e do grosso. Mas é isso ai, quem não tem barco de bom calado agarra-se a qualquer tábua de salvação que venha à deriva na enchente de popularidade de Lula. Estão fuuuuuuu....

Rebeca disse...

Quero fazer três observações:
- Quem de vocês já foram realmente pesquisados por algum instituto de pesquisa algum dia?
- Lula é o maior engodo da história do Brasil. E ainda tem gente que acredita nele, em papai noel, coelhinho da páscoa.......
- O ditado popular se aplica fielmente em Lula: teoria é uma coisa, prática é outra; ser fraco com os fortes....e forte com os fracos.
Quando vejo a imagem dele na mídia; sinto na pele todas as atrocidades de seu governo; analiso todos os escândalos de seu governo e a sua participação em cada um deles ( ali nos bastidores, é um covarde ou esperto mesmo, pois, não mostra a sua cara); sou obrigada a pagar altas taxas tributárias (sabendo que não haverá nenhum retorno para a sociedade, a não ser para eles mesmos); sofro violências diversas; não sou respeitada como uma cidadã....... a lista é grande....... sinto repulsa por ele e por tudo aquilo que a imagem dele representa.

ROSENA disse...

FernaNDO Verdade seja dita.Lula é um péssimo presidente num governo horroroso. Difícil engolir o sapo barbudo.Mas sempre será eleito e reeleito pois o povo brasileiro gosta depolíticos assim.Enquanto não melhorar o nivel educacional do povo vai ser este sofrimento, teremos que aguentar políticos deste naipe. É fogo!...