quarta-feira, novembro 29, 2006

SEM OPOSIÇÃO É FÁCIL

Lula já disse que governar para os pobres é fácil. Deve achar mais fácil ainda governar sem oposição. É o sonho de dez entre dez governantes com pouca afeição à democracia.; Não ter, constantemente, nos seus calcanhares, pessoas a criticar, fiscalizar, cobrar, organizar CPIs e tudo mais que é possibilitado à oposição fazer num regime democrático, deve ser o melhor dos mundos para este tipo de governante.

SEM OPOSIÇÃO É FÁCIL

Lula já disse que governar para os pobres é fácil. Deve achar mais fácil ainda governar sem oposição. É o sonho de dez entre dez governantes com pouca afeição à democracia.; Não ter, constantemente, nos seus calcanhares, pessoas a criticar, fiscalizar, cobrar, organizar CPIs e tudo mais que é possibilitado à oposição fazer num regime democrático, deve ser o melhor dos mundos para este tipo de governante.

Felizmente para a democracia, todos os governos anteriores ao atual ,desde o general Figueiredo, sofreram pesada marcação e não tiveram a tranquilidade que Lula pretende para o seu segundo mandato. O PT não permitiu. Fazendo uma oposição extremada e muitas vezes intransigente , Lula e seus companheiros praticaram durante as duas décadas e meia de oposição, tudo aquilo que, hoje, querem evitar que seja feito por seus adversários.

Lula ,guiado pelo seu Ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, se encantou com a palavra “coalizão” e partiu célere para cooptar o maior número possível de partidos, a começar, é claro, pelo sempre disponível e fisiológico PMDB. Não satisfeito, já fala em conversar com todos, inclusive com os de oposição, em busca de uma pretendida trégua, tão necessária a um governo que inicia um novo mandato com as feridas não fechadas do mandato anterior.

A oposição, formalmente representada pelo PSDB, PFL e PDT, tem se comportado de maneira dúbia e reticente. É certo que aos governadores destes partidos não interessa um clima de confronto com o governo, logo no início de seus mandatos.. Para isto, tendem a influenciar as suas bancadas no Congresso no sentido de votar favoravelmente ao governo ,em troca da boa vontade de Lula para com os seus respectivos governos.

No Congresso, este clima de boa vontade recíproca chegou a tal ponto que tem influenciado para pior o trabalho da CPI dos sanguessugas, que anda devagar, quase parando. Não fosse pela dedicação de alguns poucos parlamentares, à frente Fernando Gabeira e Raul Jungmann, e os trabalhos desta CPI estariam paralisados ou definitivamente encerrados por falta de quorum e de interesse. A oposição, antes tão assídua nos trabalhos de investigação, agora se ausenta e mostra pouco apetite, parecendo torcer para que tudo termine sem grandes traumas para o governo. Os “aloprados”, figuras menores neste imbróglio, que fiquem com a culpa de tudo.

Com um Congresso dócil, partidos políticos fisiológicos, e uma oposição pouco disposta à luta, os cerca de 40 milhões de eleitores que no segundo turno votaram em Alckmin, sinalizando o desejo de uma oposição forte e atuante, sentem-se, agora, órfãos.

291106

6 comentários:

OPOSIÇÃO?? !! disse...

O presidente Lula diz que o “mandato da divergência” acabou e propõe um “mandato da convergência”, começando por convidar o PDT para participar do governo e do conselho político a ser criado. Cristovam Buarque é contra. Carlos Lupi, presidente do PDT, levará o convite à Executiva Nacional do partido. Já apóiam e integram o conselho, além do PT, PMDB, PSB, PCdoB, PRTB e PV. Eita LULA macho.Só quero saber quando o PSDB e o PFL vão aderir oficialmente

DIAS disse...

aCHO QUE Lula se descolou do PT.
Seus acertos com o PMDB, passando rasteira no Temer, com o PDT, passando rasteira no Cristóvam, com o PTB, deixando Jeferson de Lado, dizendo ainda ser amigo de Aécio e Serra, que ficaram super enaltecidos com essas palavras, sinalizam que Lula voará por outras plagas.
E, como político não nega a raça, todo mundo quer se abrigar sob suas asas.

rosena disse...

Olá Fernando - Vc coloca o PDT no time da oposição mas parece que eles querem mesmo é estar com o governo. Pelo menos foi o que disse o presidente desre partido Carlos luppi. O senador Osmar Dias protestou mas parece que a maioria quer é mesmo participar da boquinha peo menos neste início de governo. VC tem razão, falta oposição no Brasil

passante disse...

Coitado de Lula, se pensa que o PMDB será um exemplo de fidelidade. Ao primeiro sinal de crise, o partido pula fora do barco e passa para a oposição na cara dura.

Haja cargo para segurar esse povo no governo...

jh disse...

Por favor Fernando

Nos poupe de suas lembranças de como o PT e Lula se comportavam quando oposição.

Já não basta termos que aguentar tamanha falta de ética e ordem administrativa, você fica relembrando o que o povo já esqueceu por pura falta de consciência política.

nidia disse...

Olá Fernando
É isso mesmo, estamos nos sentindo órfãos, se é que algum dia tivemos alguém por nós.Sabemos muito bem o que sentimos diante de tanta desfaçatez. Temos consciência do que deveria ser feito porém não temos as armas adequadas.Tentamos durante esse período eleitoral mudar a mentalidade de pessoas conformadas com a situação, que aceitam passivamente os atos irresponsáveis de nossas autoridades incompetentes, porém não conseguimos. Então, por onde começar? Temos que mudar de estratégia, mas como? O que fazer? Temos que encontrar uma forma de chegarmos à massa (li num comentário em um blog uma definição de massa interessante: a massa não tem forma, qualquer um pode manipula-la e transforma-la no que quizer), e é isso mesmo, temos que encontrar uma maneira de chegarmos até o povo, coisa que os políticos atuais sabem fazer muito bem. Temos também que conseguir uma maneira de impor a nossa vontade, afinal somos 40 milhões, um número bastante importante. Não podemos sucumbir aos desmandos desses desvairados. Temos que pensar em uma maneira eficaz de protesto, fazer valer os nossos ideais!!! mas, sinceramente, não sei como.
Um abraço