quinta-feira, outubro 05, 2006

BATEU, LEVOU


BATEU, LEVOU
Lula se diz disposto a partir para a briga no segundo turno e a discutir ética com a oposição. Que assim seja. A oposição ao deve ter o que temer. Deve partir para o combate.O governo de SP pode não ter sido o melhor dos mundos, mas certamente foi – e a aprovação de Alckmin pelo eleitorado paulista no primeiro turno confirma – superior ao de Lula no país.Na verdade, Lula ameaça repetir aquela mesma velha cantilena sobre o governo de FH, já que pouca coisa tem a falar sobre a administração tucana em SP. Alckmin herdou do falecido Mario Covas, um estado saneado e com ótimo potencial para investimentos em obras. Terminou o seu governo com fama de bom administrador e realizador. Não deixou de ter, evidentemente, os seus pecados. Falhou em duas questões essenciais: educação e segurança. O resultado obtido por SP no exame nacional de avaliação escolar e a onda de ataques do PCC mostram que por mais que tenha sido eficiente a propaganda governamental nestes dois setores, os fatos mostraram uma outra realidade..


Mas Alckmin pode e deve buscar uma disputa com Lula neste e em outros terrenos. O governo de Lula foi quase um zero à esquerda em matéria de crescimento material. E certamente vários zeros à esquerda em matéria de ética pública.Não tem armas para enfrentar o ex- governador de SP . Bastaria a Alckmin enumerar o prontuário de malfeitos e malversações que marcaram o governo petista e pedir explicações sobre cada um deles. O que teria Lula a dizer? Intriga dos golpistas da direita? Mentiras inventadas pela imprensa à serviço das elites?Ou, mais uma vez, que não sabia de nada, ou que tudo não passou de obra de um bando de aloprados?

Será difícil a tarefa de Lula se quiser escolher o campo da moralidade e da ética. Será igualmente tortuoso se escolher o campo das realizações administrativas.Alckmin por seu turno deve abandonar as generalidades e, de forma clara e incisiva mostrar as metas preferenciais de seu governo. E convencer o eleitorado de que será possível realiza-las com ética, respeito às leis e com democracia.
0050906

9 comentários:

Anônimo disse...

Até parece que o alkimin é um santo diante desse comentário. É bom lembrar que a sua liberdade de expressão termina na minha liberdade de escolha, e a minha escolha já foi feita, é Lula de novo. Chega de golpe. psdb/pfl seus dias estão contados, quanto a seus asseclas, restaram certos blogs para continuarem destilando seus venenos.

tucano disse...

Uma vitória tranquila e sossegada de Alckmin neste segundo turno pode ser atrapalhada por esta ansia de subir no palanque ao lado de qualquer ameba politico deste país.
Seria melhor Alckmin subir sozinho, com a força do povo, deixando este bando de usurpiais junto aos cochos.
A figura honesta e transparente do Alckmin não pode se misturar com Garotinhos, Frossard, Cesar Maia, ACM, Jutahi e outros tantos que só privilegiam seus interesses próprios.
Suba no palanque somente com Dna. Lu e a eleição já está ganha.

tucano disse...

Fernando, o seu artigo coincide com o do cientista políticor Paulo G. M. de Moura, no site de Diego Casagrande

Lula vai recorrer à memória do governo FHC e tentar ligar a imagem de Alckmin à de um governo ao qual ele não pertenceu, embora fosse membro do PSDB. Tenho sérias dúvidas se o governo FHC cola em Alckmin, já que esse assunto não esteve presente no primeiro turno e o marketing de Alckmin procurou associá-lo a Mário Covas e ao seu desempenho como governador de São Paulo.

Alckmin vai usar a questão ética como critério de objeção ao voto em Lula. Convenhamos que as probabilidades de a objeção do tucano colar em Lula são maiores do que as de Lula colarem no tucano, por razões óbvias. No caso da eleição nacional, quem decide o resultado é a classe média...

rosena disse...

ola Fernando Acho que Alckmin está perdendo tempo com a busca de apoios que não vai acrescentar nada à sua candidatura.Apoio de Garotinho? Tenha paciência!Tudo isto pega mal diante de quem quer votar nele.Alckmin iniciou muito mal a campanha no primeiro tuirno e está começando mal agora novamente

Fernando Soares disse...

Olá Rosena e amigos. Vcs estão com a razão.
Esta foi uma semana perdida para a candidatura tucana. Ao invés de buscar aumentar o seu apoio popular, Alckmin foi em busca de apoio político e se meteu no vespeiro política do Rio de janeiro. Ganhou o apoio do casal Garotinho, perdeu o apoio da candidata Denise Frossard e recebeu críticas do prefeito Cesar Maia.Saldo final da investida de Alckmin no RJ: zero. Passou a semana a dar explicações sobre toda esta confusão, enquanto Lula, alegre e fagueiro, reunia ministros e armava um palco para receber o apoio do candidato Sergio Cabral. Enquanto isto, a crise do dossiê adormecia em fogo brando.Começou mal a campanha do tucano.

Lúcido disse...

Todos sabemos que o PT praticou a maior rapinagem jamais vista no Brasil.

Todos perguntam: DE QUEM É O DINHEIRO?

Triste é perceber que além do auto grau de corrupção, nossas instituição estão podres.

Ministério da Justiça, Polícia Federal, Ministério Público, Poder Judiciário, Tribunal Superior Eleitoral e Banco Central são incapazes de dar uma pronta resposta à população.

Triste.

Não há nada a se acreditar neste país!

lula lá outra vez!! disse...

Lula ja disse: debate com Alckmin em qualquer terreno. Não tem que temer.O tucano terá que suar frio para responder sobre as falcatruas do sseu govenro e do governo do seu chefão mor, FHC. Quem vence? Não tem nem pra saida è Lula lá outra vez!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

renato lannes disse...

Se Alckmim perder, ele se torna o mais forte candidato do BRasil para concorrer à presidência em 2010. Prá Serra ou Aécio, melhor é que ele seja eleito agora e cumpra a palavra de acabar com a reeleição, como Alckmim já prometeu. penso que tanto Serra como Aécio entenderam a situação e já arregaçaram as mangas: Aécio deu entrevista na Veja dizendo que Lula montou sua equipe com os colegas da cerveja e Serra reuniu 17 prefeitos paulistas visando transferir todos os seus votos para o Alckmim e algo mais. Tem que correr, porque se ficar o bicho pega!
FORA LULA111

Pato Preto disse...

A FARRA TÁ BOA E VAI ENGROSSAR CASO LULA PEGUE O 2º MANDATO.

Mistério dos cartões de crédito

As compras começaram modestas, mas logo tomaram volume.
Já em 2000, primeiro ano em que o governo FHC adotou os cartões
de crédito corporativos, as faturas somaram R$ 761,7 mil.
Em 2002, quando entregou o poder, estavam em R$ 2,4 milhões.
Mas com a chegada de Lula ao Palácio do Planalto o uso dos cartões
de crédito virou uma febre. Em 2003, o governo gastou R$ 3.811.259,48
com cartões, 37,5% a mais do que no ano anterior. Este ano as compras
estão ainda mais aceleradas. Até 15 de junho, dia em que a Secretaria
de Administração da Presidência da República pagou as últimas faturas
ao Banco do Brasil, os gastos há somavam exatos R$ 2.665.977,20. Nesse ritmo,
o Planalto chega a R$ 6 milhões até o final do ano.

É MOLE OU QUER MAIS ?