segunda-feira, setembro 11, 2006

O MARCO INICIAL



O MARCO INICIAL
Os atentados de 11 de setembro de 2001 ainda não estão distantes, no tempo, o suficiente para que deles possamos tirar conclusões definitivas. Mesmo assim, os cinco anos que nos separam do acontecimento já são suficientes para acentuar a percepção de que a intensificação dos limites à liberdade dos cidadãos, em nome de uma suposta segurança coletiva, parece ser uma marca definitiva , deixada como herança, dos atentados.A opinião pública, os intelectuais e a mídia têm questionado se esse não seria um preço muito alto que as democracias ocidentais teriam que pagar pela sensação de segurança. O fato é que caminhamos para ter estados cada vez mais militarizados, e o controle sobre a vida individual dos cidadãos tenderá a ser cada vez maior.Por outro lado, o terrorismo passa a assumir um caráter cada vez mais globalizado, ao mesmo tempo em que o distanciamento entre o ocidente e o oriente islâmico assume uma proporção ainda inédita na História, pelo menos desde a expansão dos árabes, entre os séculos VII e XI.

Demorará algum tempo ainda para que possamos compreender em toda a sua dimensão e profundidade que representaram os ataques terroristas de 11 de setembro. Não temos dúvidas, entretanto, de que representaram o marco inicial do século XXI.
110906

5 comentários:

A MOEDA TEM DOIS LADOS disse...

Olha, eu sou contra guerras. Mas a arrogância dos Estados Unidos nas suas relações com o mundo bem que merecia um castigo, e o castigo veio no dia 11 de setembro de 2001.Algém já questionou o quanto de perdas que os Estados unidos jácausaram ao mundo??Veja bem eu sou contrário ao terrorismo mas quero apenas provocar o outro lado da moeda.

Anônimo disse...

A mais nojenta, mais odiosa, mais indicadora da deformaçãode caráer de alguém é ser contra os Estados Unidos e justificar o terrorismo. É trsaição a si mesmo e a humanidade.
Tem idiota que não cuida do imbecil que nos preside e ataca o Bush. Chega.

POP disse...

A verdade é que Osama errou o Alvo. Ao acertar as Torres Gêmeas de N. York somente conseguiu atrair o ódio para sí. Se houvesse atacado as Torres Gêmeas de Brasilia, ao menos teria nossa eterna gratidão.

Sérgio disse...

A pergunta que fica é: QUEM É MAIS TERRORISTA, OS GRUPOS ISLÂMICOS OU O GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS?Bush é tão terrorista quanto Osama Bin Laden.A invasão do Iraque sem nenhuma justificativa causando morte e destruição é tão grave quanto os ataques aos Estados Unidos.

Sofia disse...

Paradoxalmente a nação que representa a maior potência militar, do capitalismo e poderio econômico do mundo sentiu o gosto amargo do terrorismo, mostrando-se frágil, despreparado diante do fato. Abalou os Estados Unidos, abalou o mundo.
O que modificou depois de 11 de setembro e após outros atentados (Londres, Madri...) é a sensação de insegurança que passou a ser vista como um perigo global e não mais como um ataque direto à um país, ao seu povo e cultura. Mas, o pior aconteceu diante de nossos olhos e cheio de perplexidade vimos as grandes potências retirarem do cenário mundial, inviabilizando qualquer acordo de paz que pudesse ser feito, deixando a deriva os países menores e a eles a responsabilidade de tomar alguma decisão.