segunda-feira, agosto 07, 2006

VAZIO DE IDÉIAS

Vai caber a Alckmin e seus assessores saber se utilizar desses fatos, e, ao mesmo tempo criar novos fatos positivos e novos projetos que impulsionem definitivamente a sua campanha, tirando-a do marasmo em que agora se encontra.Caso contrário, àqueles que querem se livrar definitivamente de Lula só resta pedir: “Vá Heloisa, dê uma mãozinha ao Alckmin!!”




VAZIO DE IDÉIAS

Sabe qual o problema de Geraldo Alckmin? Ele projeta a total falta de idéias. A já conhecida ausência de carisma, o estilo “picolé de chuchu”, não chega a ser problema, face ao estilo malandro de Lula. O eleitor, em busca de seriedade e austeridade na figura do governante, passa a ver como atributos positivos estas características, que muitos vêem como negativas em Alckmin.Mas o vazio de idéias não.

Alckmin não se impõe, não cria fatos, não apresenta projetos próprios, não apresenta temas que possam ser objetos de debate na mídia. Apenas reflete, de maneira tímida, temas que são do governo. Diz, por exemplo, que não pretende acabar com o Bolsa Família, mas “melhorá-lo”, que não é contra o fim da reeleição, que não pretende acabar com o sistema de cotas, e por aí vai. Desse jeito, pautado pelas ações, discursos e factóides do presidente, Alckmin passa a impressão de absoluto vazio.

Enquanto, bem ou mal, os demais candidatos de oposição conseguem impor a sua agenda na mídia, Alckmin perambula pelo Brasil, ancorado em políticos mais conhecidos – Aécio, Itamar, Jarbas Vasconcelos – sem fixar a sua imagem junto ao eleitorado e sem impor uma idéia, um projeto, um plano que convença a muitos de que ele será capaz de fazer aquilo que o atual governo não fez e não fará. Apesar de pertencer a um partido insignificante, Heloisa Helena, por exemplo, consegue ascender nas pesquisas e fixar a sua imagem , graças à sua contundência ferina nas críticas ao governo e nas propostas de moralização do setor público. Cristóvam Buarque, o outro candidato oposicionista, apesar de seus 1% de intenção de voto, trouxe para a campanha eleitoral o fundamental tema da educação, e com este consegue manter o seu espaço na mídia.E Alckmin, o que propõe?

Quando se lançou candidato, num lance de ousadia dentro do seu partido, enfrentando e desbancando José Serra, Alckmin foi anunciado como o anti-Lula por excelência.Hoje, não consegue ir além da imagem de um “melhorador” do governo Lula. Estagnado na casa dos 25-27% de intenção de votos, ele vem dependendo basicamente do crescimento de Heloisa Helena para ser levado ao segundo turno. Mesmo assim, torcendo para que Heloisa, embalada, não o ultrapasse., o que acabaria levando ela, não ele, ao segundo turno. O fato é que, no estágio atual, a candidatura de Alckmin caminha em ritmo de jabuti.Culpa de quem? Dos marqueteiros tucanos? Do próprio Alckmin?

Óbvio que esta análise não é definitiva, pois não considero este quadro irreversível. A campanha ainda está por atingir o auge, o que virá com a propaganda eleitoral no rádio e na TV. Alckmin terá 10min/22seg diários contra 7min/21seg de Lula. Talvez esteja aí a grande chance do tucano se impor e mostrar porque pode ser considerado o anti-Lula.A campanha televisiva promoverá o retorno de toda a crise política e ética do ano passado, reavivando na memória do eleitorado os fatos escabrosos que envolveram a cúpula do governo e do PT, e sua base de apoio no Congresso.Vai caber a Alckmin e seus assessores saber se utilizar desses fatos, e, ao mesmo tempo criar novos fatos positivos e novos projetos que impulsionem definitivamente a sua campanha, tirando-a do marasmo em que agora se encontra.Caso contrário, àqueles que querem se livrar definitivamente de Lula só resta pedir: “Vá Heloisa, dê uma mãozinha ao Alckmin!!”
080706

6 comentários:

SEM MORAL disse...

Depois que o Alquimista explicar direitinho como é que ele conseguiu fazer do PCC o verdadeiro governo de SP, aí quem sabe ele possa ter moral para enfrentar Lula.

ROSENA disse...

Pois é Fernando eu tb pensei nisso. Com aquele jeito de sacristão de igreja o Alckmin não ata nem desata. Tá difícil de carregá-lo. Eu acho que a oposição ta desunaida. cada um pensa no seu proprio futuro e abandonaram o pobre do Alckmin a propria sorte. Vc não acha?Ele tinha que ser mais impositivo, flar o que o povo quer ouvir. Que o Lula é um grande safado, um enganador, um sem vergonha. As provas estão aí. Mas esta oposição é boazinha demais!

Fernando Soares disse...

Rosena
A oposição tem sido muito generosa com Lula. Em meados do ano passado ele era um doente em estado terminal. Faltava apenas o tiro de misericórdia. Mas a oposição o poupou, na falsa crença de que ele não se levantava mais.Condições para a abertura de um processo de impeachment haviam, especialmente após as declarações de Duda Mendonça na CPI. Mas , naquele momento,os principais partidos de oposição preferiram contemporizar. Perderam uma ótima chance. Mas nem tudo está perdido.Ainda é tempo de mostrar ao eleitor que muito pode ser feito além desta política marota de Lula. E tem que ressuscitar, sim , todas as mazelas denunciadas no ano passado. A memória do povo é curta, e precisa ser refrescada, não é?

Anônimo disse...

ALCKMIN NO JN, VEXAME TOTAL!
Foi um verdadeiro vexame aentrevista que Alckmin deuontem no JN. Ele mostrou que é totalmente despreparadopara governar um estado, quantomais o Brasil. Não sabiaos números ruins da educação no estado de SP que governoupor 5 anos
– Fátima Bernardes,apresentadora do JN,insistiuna pergunta porque ela tinha osnúmeros mostrando comoa educação em SP piorou nos últimos anos.Alckmin embananou-setodo e não soube responder
Perguntado sobre ética,porque seu partido, o PSDB, não puniuAzeredo, senador porMG, por ter sido o criador valerioduto em 1998, comprovadamenteuseiro e vezeiro de dinheiro deestatais de MG em caixa2, ele desconversou, enrolou, ficou de fru-fru e nãorespondeu. Quando perguntado por que engavetou 69 CPIspara investigar seu governo, aliáscomo seu mentor FHC,ele misturou as estações, tocou um apito, e não respondeucoisa com coisa. Sobre o crime organizado que está barbarizandoSP, a resposta foi tão incompetente como foram os seus anos de governo, que levaram SP 5a este caos de violência.Disse:"não podemos retroagir, não devemos retroagir,temos o dever de enfrentar Parecia um papagaio destrambelhado.
TEXTO EM:
http://www.porumnovobrasil.org/web/

Anônimo disse...

Olá Fernando,
Sou até simpatizante de Alckmin, mas, realmente a sua imagem de seminarista, o bom moço, o educado não o está ajudando muito nesta luta, ou melhor, nesta fase.
Ele fez um bom governo aqui em São Paulo, é um bom político. Certamente quando iniciar as propagandas eleitorais na mídia, poderá mostrar suas idéias políticas, seu plano de governo. Sua imagem certamente irá melhorar.
Quanto à HH e CB são políticos que fazem e sabem usar bem a sua imagem, são agressivos ao falar. Quanto ao Lula nem preciso mencionar, o olhar de galã de quinta que fará em seu programa eleitoral.
Mas, o povo gosta mesmo é de situações drásticas, acusações verbais, baixaria, não é mesmo?
Precisamos reverter isto. Precisamos aprender a debater idéias, a questionar melhor. Devagar ainda vamos aprender.

PRATTES disse...

Alckmin deve esperar e bater pesado no Lula próximo do dia da eleição!
Assim fica mais difícil do Lula e sua equipe contra atacar.
Outra saída é negociar para agregar Cristovam Buarque como futuro Ministro da Educação de seu governo, caso seja eleito.Muita gente esta falando bem da proposta do Cristovam, principalmente o corpo docente e discente do país.