quarta-feira, agosto 30, 2006

ÉTICA, QUE ÉTICA?

São justos a surpresa e o assombro de muitos que tomaram conhecimento deste episódio. O que causa pasmo e asco no comportamento desta gente não foi tanto o fato de terem declarado apoio a um candidato suspeito de corrupção, mas tão somente o desprezo assumido destas pessoas pela ética – “qualquer ética” – bem como a motivação - $$$ - que levou a este comportamento. Bajulação, subserviência e parasitismo são os ingredientes que se misturam nesta comédia de mau-gosto , protagonizada por artistas que se julgam mais importantes do que realmente são. Na internet, muitos estão sugerindo o boicote aos filmes, peças teatrais, shows e CDs deste pessoal. Bem feito! Seria um castigo merecido.


Lula e os artistas no Rio:alguns apoiadores sinceros e muitos bajuladores interesseiros


ÉTICA, QUE ÉTICA?
Nada tenho contra o fato de um grupo de artistas se reunir para prestar apoio a um candidato à presidência. É democrático, estamos em época eleitoral e todos são maiores de idade, vacinados e em pleno gozo de seus direitos políticos. É compreensível. Mesmo que este candidato seja um político suspeito de envolvimento no maior esquema de corrupção já denunciado no Brasil.Afinal, mesmo pertencendo à elite cultural do Brasil estes cidadãos podem estar sendo vítimas do vírus da Velhinha de Taubaté – aquela que nada sabia do que acontecia no regime militar – e, deste modo, acreditam que tudo o que foi divulgado pela mídia nos últimos meses não passou de uma obra de ficção da “direita raivosa e golpista’ para desestabilizar um governo “democrático e popular”.

O que causa espanto é que este grupo de músicos, atores e cineastas se confraternizem a fim de prestar solidariedade tanto ao candidato, como ao comportamento ético deste candidato e seus aliados. Isto depois que estes foram devidamente enquadrados pelo Ministério Público como pertencentes a uma quadrilha que assaltava os cofres do estado. Não foi outra coisa o que fizeram, dentre outros, o músico Wagner Tiso, os atores José Mayer e Paulo Betti, e o produtor de cinema Luiz Caros Barreto, que se sobressaíram nos elogios e justificativas ao comportamento ético do governo petista.O músico Wagner “Coração de Estudante” Tiso mandou o pudor às favas e declarou literalmente não estar preocupado com a ética do PT ou com qualquer ética, já que o que o preocupa é o jogo do poder.

Na verdade, o que os preocupam não é nem a ética nem o jogo do poder, mas sim , os generosos patrocínios que recebem do governo petista através de órgãos e empresas federais, em especial a Petrobrás. É isto o que os conduzem a lamber as botas dos poderosos de plantão, como muito bem denunciou o articulista Diogo Mainardi, na última edição da revista Veja.Tal e qual muitos empresários brasileiros, avessos à competição e incapazes de levar adiante as suas empresas sem o guarda-chuva governamental, estes artistas não conseguem produzir uma peça, um filme , um show musical sem uma substancial ajuda do governo, ou melhor do contribuinte. Por isto se derretem em mesuras e atitudes de subserviência aos poderosos de plantão.

O ator Paulo Betti, por exemplo, é típico deste comportamento. Petista de carteirinha e garoto propaganda do partido de Lula nas campanhas eleitorais, em 1998 teve um surto existencial e político, saltando do barco petista para o barco tucano, em apoio à candidatura de FHC à reeleição.Alegou, na época, que Lula era pouco dado à cultura e que nunca havia assistido uma peça sua -vejam só que absurdo! Na verdade, agora sabemos, sua atitude foi motivada pelo fato de FHC ser o dono da caneta e das verbas, e Lula não passar de um candidato a caminho de sua terceira derrota consecutiva.Hoje Lula é o dono da caneta e das verbas e está a caminho da reeleição, razão pela qual passou a ser novamente alvo da admiração e da bajulação do ator.

Portanto, são justos a surpresa e o assombro de muitos que tomaram conhecimento deste episódio. O que causa pasmo e asco no comportamento desta gente não foi tanto o fato de terem declarado apoio a um candidato suspeito de corrupção, mas tão somente o desprezo assumido destas pessoas pela ética – “qualquer ética” – bem como a motivação - $$$ - que levou a este comportamento. Bajulação, subserviência e parasitismo são os ingredientes que se misturam nesta comédia de mau-gosto , protagonizada por artistas que se julgam mais importantes do que realmente são. Na internet, muitos estão sugerindo o boicote aos filmes, peças teatrais, shows e CDs deste pessoal (1). Bem feito! Seria um castigo merecido.

(1) Estiveram presentes na casa de Gilberto Gil, no ato de apoio à reeleição de Lula: Sergio Mamberti, Marcos Winter, José Mayer, Tonico Pereira,Paulo Betti,Alcione,Geraldo Azevedo, Wagner Tiso, Jorge Mautner,Leci Brandão, Zeca Pagodinho, Jards Macalé,Otto,Luiz Carlos Barreto,Augusto Boal, Roberto Farias , Tássia Camargo, Letícia Sabatella e Renata Sorrah.
300806

7 comentários:

Rosena disse...

Poxa!!Vc tirou da minha boca o que is dizer. Tb estou indignada com este comportamento. Tb acho qe a sociedade não é obrigada a patrocinar a obra destes artistas. Só acho que boicote não adiantaria. Tirando o Zeca Pagodinho que tem um bom público o resto ninguém conece.

Anônimo disse...

A hipocresia e LATENTE em todos os meios mesmo, o Paulo Beti disse uma VERDADE, mas e um a verdade que todos sabem que e mesmo verdadeira, mas ninguem quer OUVI-LA....e a hipocresia principalmente da MIDIA, que sabe que POLITICA E A ARTE DE NEGOCIAR COM DIFERENTES CORRENTES DE IDEIAS, e se as correntes mais fortes que lá estão a muito tempo(CONGRESSO), são as mesmas ""MERDAS"" de muito tempo...então, tem que sujar as mãos de merda mesmo.

JR disse...

FERNANDO
Na década de 70 os estudantes da escola pública tinham uniforme, material e educação de qualidade onde a profissão de professor ainda era respeitada. As escolas eram impecáveis, cada sala tinha uma bandeira do Brasil e os alunos cantavam o hino nacional diariamente. Aprendiam conceitos políticos através das matérias OSPB - Organização Social e Política do Brasil e EMC - Educação Moral e Cívica. E hoje o que temos ? A música do Sr.Wagner Tiso talvez se referisse a essa época e a esses valores. Valores que aparentemente para ele, mudaram. Mas não para os estudantes que sabem o que é ser Cidadão e respeitar as Leis. Também dúvido que exista somente um cara-pintada que concorde com ele

Anônimo disse...

Acho o Paulo Betti um oportunista. Em 2002 apoiou Serra, porque acreditava que o Serra cuidaria bem da cultura. Acredito que mesmo apoiando Lula, ele ainda pensa num presidente para a cultura. Quando ele disse "não dá para fazer política sem meter a mão na merda" ele se referia ao apoio ao Serra ou agora ao Lula? perdi o respeito por esse cara em 2002, o que ele pensa não é o que pensa os petistas em geral.

Anônimo disse...

Tem um detalhe meus caros, se somos democráticos podemos falar dos outros também. O Alkmim pesa sobre ele 67 CPI's que ele não deixou abrir. Tem o caso da Nossa Caixa e outras coisas mais. No meu entender a raiva do blog contra o Lula não é por falta de ética e moral, pois falta muita moral na oposição. Então eu queria só entender. Vou votar na Eloisa. Mas quando a gente fala de hipocrisia temo que olhar o nosso rabo. Será que não somos hipocritas. Os sanguessugas a maior parte é PSDB e PFL. E agora José. Se quisermos entrar num acordo moral e ética não pode entrar nessa história.

Nídia disse...

Quem faz "acordo" com bandido é bandido também. Não existe meio ladrão ou quase ladrão. Quem rouba é ladrão, não importa o produto do roubo. Quando a gente reclama da corrupção é pq a coisa chegou num ponto onde tudo está fugindo do controle. É a gota d'água. Transbordou!! A corrupção é antiga na política, e não é privilégio nosso, mas é que a coisa vem num crescendo galopante. Onde isso vai parar? As pessoas começam a achar a coisa "normal" e a população está, na sua maioria, num marasmo impressionante. Acho que nós brasileiros, devemos preservar os velhos valores morais e exigir que os nossos dirigentes sejam mais honestos.
Com relação ao artigo é verdadeiramente uma vergonha. Esses artistas parecem ratos atrás de queijo. Querem entrar no rateio do dinheiro público, que deveria ser utilizado para o proposito a que se destina. Porque é que temos que patrocinar os eventos desses artistas? No que eles são melhores do que nós? É aquilo que já falei. Eu acho que se esse pessoal fizesse um trabalho de qualidade, um filme que preste e que desse grande bilheteria, não precisariam abaixar as calças dessa maneira (desculpe a colocação).
Um abraço

Fernando Soares disse...

Amigos
Os cidadãos conscientes deste país não podem permitir que este estado de coisas continue a crescer. Temos que denunciar sempre.Se este grupo de artistas tem a seu regulamento moral e ético regulado pelas verbas governamentais, devem ser denunciados e suas "obras" devem ser boicotadas.Afinal, o público destes artistas é predominantemente de classe média, a mais prejudicada com este tipo de comportamento.