quarta-feira, agosto 09, 2006

AS ETERNAS FÉRIAS PARLAMENTARES

Com este tipo de comportamento, os parlamentares brasileiros parecem querer dar razão àqueles que defendem a tese de que o poder legislativo, por inútil e dispendioso, deveria ser simplesmente abolido.Aos democratas cabe o dever da crítica sem tréguas e da cobrança permanente por um comportamento mais ético e menos despudorado dos nossos parlamentares.


Congresso às moscas:rotina em anos eleitorais


Será que os parlamentares brasileiros realmente se levam a sério? Ou melhor, será que levam a sério os seus eleitores?

A pergunta surge devido à freqüência com que os parlamentares se mantém ausentes de Brasília, e, portanto, afastados de suas funções básicas de legislar e de fiscalizar o executivo. Agora mesmo, à pretexto de se manterem próximos de seus redutos eleitorais devido às eleições, senadores e deputados decretaram o que eles chamam de “recesso branco”, isto é, as sessões das duas casas do Congresso no segundo semestre não serão deliberativas, o que significa que os parlamentares ausentes não sofrerão desconto em seus nutridos contra-cheques.E vários projetos importantes para a sociedade deixam de ser votados, inclusive a LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias – que está no Congresso desde abril, mas que devido a uma disputa entre oposição e governo quanto ao percentual de aumento dos proventos dos aposentados da Previdência, ainda não foi votado.

Em anos não-eleitorais, já é muito baixa a produtividade do Congresso nacional. Os parlamentares têm praticamente três meses – janeiro, fevereiro, julho – de férias anuais. Nos demais meses, os parlamentares instituíram o hábito da semana de três dias - terça, quarta e quinta. Reservam os demais dias para “visitas ás suas bases eleitorais”. Nas semanas em que existe algum feriado, praticamente não há trabalho legislativo, pois os nobres parlamentares costumam adotar a prática muito comum entre os escolares de “enforcar” os dias úteis entre o feriado e o fim -de -semana.

Devido à sua baixa produtividade durante os meses legislativos, muitas vezes o Congresso vem sendo convocado para sessões extraordinárias nos meses de férias, para que os parlamentares façam aquilo que deveriam ter feito durante os meses legislativos. E para isto, ao invés de castigo, têm um prêmio, ou seja, um reforço de até três vezes o valor dos seus salários mensais.

Contra estas críticas, os parlamentares costumam se defender com o argumento de que o trabalho parlamentar não se limita às suas atribuições no Congresso.Segundo eles, é preciso um contato permanente com seus respectivos redutos eleitorais, um diálogo constante com a população, o que não é possível na distante Brasília. O comparecimento às cerimônias, assembléias, reuniões, encontros partidários, festas e demais atividades sociais em suas comunidades. são exigências das quais não podem fugir. Não deixam de ter razão, mas são atribuições secundárias dos seus mandatos e podem perfeitamente ser cumpridas nos fins de semana e nos recessos.Nada disto justifica a desídia com que os parlamentares encaram as suas funções primeiras
.
E assim a barca vai... Com este tipo de comportamento, os parlamentares brasileiros parecem querer dar razão àqueles que defendem a tese de que o poder legislativo, por inútil e dispendioso, deveria ser simplesmente abolido.É a tese dos antidemocratas, dos viúvos da ditadura militar, dos autoritários de toda ordem. Aos democratas cabe o dever da crítica sem tréguas e da cobrança permanente por um comportamento mais ético e menos despudorado dos nossos parlamentares. Isto pelo bem da democracia, que, como já foi dito, é o pior dos regimes, exceto todos os outros.


090806

7 comentários:

LEMOS disse...

VC TEM RAZÃO NO SEU COMENTÁRIO. O PIOR É QUE O ZÉ POVINHO QUE VAI REELEGER O LULA VAI TB REELEGER A MAIORIA DESTE CONGRESSO.VÃO ESTAR DE VOLTA TODOS AQUELES QUE SE METERAM EM MIL FALCATRUAS, ROUBARAM E ENGANARAM O POVO. BEM FEITO PARA O ZÉ POVINHO

Nídia disse...

Concordo com Lemos.Recentemente caiu a minha ficha e entendi que a maior barreira às mudanças no Brasil é o próprio povo brasileiro, que é corrupto, aceita passivamente a corrupção pq concorda com isso e muitos, se pudessem, se beneficiariam também. Podemos dar inúmeros exemplos de uso de 2 pesos e 2 medidas. Para que haja cobranças aos políticos, por um comportamento mais ético, se faz necessária uma mudança radical no carater do povo brasileiro, e nesse ponto, concordo com o candidato Cristovam Buarque que o futuro do País está na educação. A mudança desejada é possível porém ela não poderá vir de cima para baixo. Não adianta elegermos um presidente bem intencionado e jogá-lo na cova dos leões famintos que ele ceertamente será devorado.Já vimos esse filme, e foi feita tamanha lavagem cerebral no povo brasileiro que muita gente ainda não acordou. A mudança deverá vir de baixo pra cima, ou seja, o povo deve aprender noções básicas de moral e bons costumes, de respeito ao proximo e às coisas alheias seus reais direitos e deveres, de viver em sociedade, etc. Pensar e agir dentro da lei. Somente depois que isso acontecer é que se pode esperar que o povo possa exigir dos governantes a mesma postura. Se iniciarmos agora esse trabalho de conscientização, poderemos colher os frutos daqui há 20 anos, mais ou menos. Somos todos responsáveis por essa mudança e devemos fazer, cada um de nós, a nossa parte. Porém não percebo essa convicção em grande parte dos brasileiros, poucas pessoas acreditam que possam fazer isso, estão desestimuladas, sem coragem. Imagino que essa conscientização vai demorar outros 20 anos. Portanto 20 + 20 são 40 anos de espera e esperança. É muito tempo? É pouco? è apenas uma luz. Acho que é a única saida. Enquanto isso vamos comer o pão que o diabo amassou.

Sofia disse...

Neste momento não saberia qual expressão usar para refletir o que penso sobre o Congresso: amorais? inescrupulosos? sem ética? corruptos? inertes?
legislam em causa própria? fazem política domiciliar? vexame? vergonha? e o que mais???
Espero, se possível, que todo o congresso seja mudado nesta próxima eleição, renovando principalmente as idéias e as ações, trazendo beneficios para a população brasileira. E fazer esta mudança só será possível se o povo reagir.Acredito na tentativa de erro e de acerto. Mudanças radicais no carater de um povo, somente através de uma educação efetiva e eficiente.

Fernando Soares disse...

Unindo as peças. Lemos se refere à alienação do que ele chama de zé povinho que vai reeleger Lula e grande parte deste congresso desmoralizado. Nídia vê a luz no final do túnel e acha que esta luz é a educação. E tem razão ao afirmar de que a construção é demorada, coisa para 20-40 anos, mas que precisa ser iniciada. Sofia está certíssima ao se referir ao atual Congresso: eles são realmente tudo isto e muito mais. Mas tb enxerga na educação a luz no final do túnel. Como eu digo no meu post de hoje, Cristovam Buarque, cuja proposta educacional não é exatamente a minha,também, como nós, enxerga a luz no final do túnel. Os demais candidatos, a começar pelo sapo barbudo que se orgulha do seu semi-analfabetismo, nem isso conseguem enxergar
Um abraço a todos...

he he he disse...

Acho que tem muito chorão por aqui. Tão reclamando de que? Político é tudo a mesma merda. Deputado existe é pra isso mesmo. Vcs acreditam que um sujeito sai de casa, gasta o su dinheirino e dos amigos, gasta a sola do seu sapato pra ganhar as eleições e se dedicar ao bem público?? heheheheheh
acreditam nisso de verdade? se acreditam podem preparar o seu rico dinheirinho pra financiar tudo isto. Vem aí o financiamento público das campanhas.Quer dizer que eles vão receber em dobro, do publico e do privado e tb do caixa dois... Todo unido contribuindo para o bem comum. Bem comum é uma balela. Eu eles todos queremos é o nosso bem e de nossa família
O resto é choro de quem não entendeu nada

Anônimo disse...

PIOR DO QUE BANDIDOS!

Todos nós estamos acostumados a ligar a palavra BANDIDO ao indivíduo que assalta, rouba, mata para roubar, etc. No dicionário, encontramos os sinônimos: gatuno, larápio, ladravaz, bandoleiro, facínora, salteador, batedor de carteira. No mundo dos bandidos são celebres os AL CAPONNE, FERNANDINHO BEIRA-MAR, MARCOLA e outros mafiosos pelo mundo afora.

No BRASIL atual, há um novo tipo de BANDIDO que não se enquadra bem em nenhum dos sinônimos citados. Como chamar os valérios, os genuínos, os valdemares, os delúbios , os sanguessugas, os mensaleiros, os maleiros, os falsificadores, os cuequeiros, os picaretas, as cafetinas, os velhacos, os vampiros e os gafanhotos? O pior é que temos entre eles uma malta ou um bando de vereadores, prefeitos, políticos de quase todos os partidos, deputados federais, senadores, governador, presidente de tribunal, ministro de tribunais diversos, funcionários públicos, empresas, pessoas ligadas à presidência da república e até o Presidente da República, que é chamado de nomes não publicáveis, por senadores e deputados, que caracterizam a total degradação da nossa sociedade nos campos ÉTICO E MORAL.

Será que podemos enquadrá-los como: ABJETOS – AMORAIS – ANORMAIS - BILTRES - CANALHAS – CAFAJESTES - CÃES – CORRUPTOS – CORRUPTORES - DEVASSOS – DESPREZÍVEIS – DESONESTOS – IMORAIS – INFAMES – IMUNDOS –INSIGNIFICANTES – INDECENTES – INDIGNOS – IMPUDICOS - LADRÕES – LADRAVAZES - MESQUINHOS – MISERÁVEIS – ORDINÁRIOS – OBSCENOS –PORCOS – RELES – SUJOS – SACRIPANTAS - VENAIS?

Precisamente, não! Pior do que tudo isso ,o que eles realmente são? São traidores da Pátria, destruidores de uma sociedade, que não deveriam poder concorrer às eleições em 2006. A grande maioria deles deveria estar na cadeia.

A covardia de nossa sociedade e dos cidadãos de bem nos leva ao temor de que estamos MARCHANDO PARA UMA DESGRAÇA. DE QUE VAMOS TER UMA DITADURA SEM MÁSCARA, DENTRO DE POUCO TEMPO.

ONDE SE ENCONTRA A JUSTIÇA? CEGA?

SÓ HÁ UMA SALVAÇÃO! A DERROTA DOS TRAIDORES EM 2006!

UNIDOS! BRASILEIROS, HOMENS E MULHERES! NA LUTA PELA SALVAÇÃO DA PÁTRIA.

Nídia disse...

A corrupção é contagiosa?
Meu caro "anonimo", voce se esqueceu de colocar em sua listinha: desembargadores, juizes, advogados, policiais militares, diretores de presídios, carcereiros, delegados, funcionários públicos...
Dá pra botar fé nesse País??