quinta-feira, junho 29, 2006

POBRE DEBATE




POBRE DEBATE

Em 1994 foi o Real e a estabilidade, em 98, o medo de que a estabilidade fosse para o espaço; em 2002, o crescimento econômico e a geração de empregos. Esses foram os temas das últimas campanhas eleitorais vencedoras. E este ano? O que têm os candidatos ao principal posto da República a oferecer aos eleitores? Pelo que foi apresentado até agora, pouca coisa.

Lula, agora mais descolado do seu partido, insiste no discurso social sustentado na farta distribuição de bolsas de todo o gênero e em programas assistencialistas diversos.É o que lhe restou, após um ano de intenso bombardeio sofrido por conta da crise do valerioduto-mensalão. Tenta reforçar este discurso retomando a promessa de crescimento econômico, o que no seu atual mandato foi observado muito mais no mundo do marketing do que no mundo real. Sobre corrupção, quanto menos se falar, melhor será. Lula aborda, com entusiasmo nunca visto antes, o eleitorado pobre e paupérrimo, afinal, o único capaz de reconduzi-lo ao cargo, já que ampla maioria da classe média abandonou o barco petista.

O seu principal opositor, Alckmin, se perde em inúmeras indecisões, a começar pela indefinição sobre o nome que adotará na campanha – Alckmin ou Geraldo? Também insiste num vago discurso a favor do crescimento econômico, o mote preferido de todos eles, ao mesmo tempo em que, com a ajuda do PFL, golpeia o atual governo no seu ponto mais fraco, ou seja o da moralidade pública.É pouco para quem pretende desbancar um candidato populista que tem a máquina do governo em suas mãos e a liderança tranqüila nas pesquisas.

Cristovam Buarque é uma exceção a confirmar a regra, porque adotou a melhoria do ensino público como bandeira de sua campanha.Acertou no alvo, porque este é um tema estrutural, fundamental e prioritário, que deveria ser preocupação central de todas as candidaturas.Cristovam carrega quixotescamente esta bandeira, limitado pela fragilidade de sua candidatura, condenada a espaços mínimos na mídia. É uma pena.

Heloisa Helena tem alguma proposta? Se tiver, o espaço que ela ocupa praguejando contra todos e contra tudo que lembre o capitalismo e o neoliberalismo, não lhe permitiu tornar visível.O que se sabe é que, além de conseguir um espaço para seu discurso xiita contra o governo Lula pelo pouco que tem de positivo , como a estabilidade econômica, por exemplo,pretende tornar menos desconhecido o seu minúsculo partido. Nada que mereça atenção.

Como se vê, vai ser uma campanha de poucas idéias consistentes e quase nenhuma proposta séria. Nada, por exemplo, sobre a premência de um projeto que reduza o tamanho do Estado, racionalize de vez a máquina pública, direcione as verbas do orçamento para setores realmente prioritários - educação, saúde, segurança- incentive investimentos privados no setor produtivo, libere o setor produtivo da excessiva carga de impostos.Mas sobre tudo isso, silêncio absoluto. Parece que nesta campanha , mais do que em qualquer outra, estaremos condenados à mesmice enfadonha dos pequenos temas conjunturais, das trocas de desaforos entre os candidatos e das intrigas políticas miúdas. Tudo sob a complacência e a colaboração da mídia , mais interessada no espetáculo do que no debate serio.

À propósito disso, entrevistado esta semana no programa Roda Viva, o candidato Cristovam Buarque sentiu na carne como será difícil,carregar a sua bandeira educacional. Em determinado ponto do programa, foi interrompido pelo apresentador que reclamou da insistência com que o senador abordava tema, e sugeriu que passasse a falar sobre..taxa de juros. Como se vê, um pobre debate.

280606

8 comentários:

Carlos Dauth disse...

O CANDIDATO À PRESIDÊNCIA GERALDO ALCKIMIM NÃO PODE
SER
COMPLACENTE COM LULA E O PT.
TEM QUE BOMBARDEAR SEM TRÉGUA, MUNIÇÃO É QUE NÃO FALTA,
O SEU CRESCIMENTO NAS ÚLTIMAS PESQUISAS COMPROVAM QUE
O SEGREDO DO SUCESSO NA SUA CAMPANHA, TEM QUE SER NORTEADO
POR SEVEROS ATAQUES AO GOVERNO FEDERAL, EXPONDO MACIÇAMENTE
AO PÚBLICO O FRACASSO QUE ESTÁ SENDO A GESTÃO PETISTA,
PAUTADA PELOS MAIORES ESCÂNDALOS DA HISTÓRIA DA REPÚBLICA.
O POVO BRASILEIRO É BURRO, DEMORA UMA ETERNIDADE PARA
COMPREENDER O ÓBVIO, O QUE OBRIGA O PARTIDO DE ALCKIMIM
E SEUS ALIADOS, BOMBARDEAREM LULA SEM CLEMÊNCIA.
LULA E O PT CAGARAM EM CIMA DO BRASIL, O MOMENTO DE
DAR
O TRÔCO É AGORA.
É ESSENCIAL, PRIMORDIAL EVITAR QUE LULA E SEU SÉQUITO
DE CRIMINOSOS CONSPURQUEM O PAÍS POR MAIS 4 ANOS.
NINGUÉM MERECE!

Anônimo disse...

DATAFOLHA, HOJE.

Entre alguns dos defeitos de Alckmin apontados pelo
eleitorado
estão ser mentiroso, arrogante, falar muito, ser do
PSDB
e ser corrupto.

Fui PT disse...

Se reeleito, petista vai propor 5 anos de mandato
O presidente Lula da Silva disse ontem em encontro com
dirigentes do PC do B que, se reeleito, vai lutar por
uma reforma política já no primeiro semestre do ano
que
vem. Defenderá o fim da reeleição para presidente da
República e mandato de cinco anos em vez de quatro.
"Eu me arrependo muito de não ter feito a reforma política
logo no começo do governo", disse Lula à cúpula do PC
do B.

Fernando Soares disse...

Caro "fui PT"

Se Lula levar ao Congresso tal proposta, o que eu não duvido, stará na verdade prpondo a prorrogação do seu mandato de qyquatro para cinco anos. A não ser que tal proposta so seja válida para o próximo governante. Mesmo assim, não deixa de ter ums dose de casuismo já que Lula deve saber que dificilmente em 2010 será eleito outro petista. Na verdade, precisamosde uma discusão séria sobre uma reforma política que tenha consistência.Discutir o Parlamentarismo já seria um bom começo, não acha?

Fernando Soares disse...

cARO CARLOS
A oposião anda meio molenga, não. É sobre esta frouxidão que Lula se recompôs e voltou a subir nas pesquisas, após o período negro da crise.
Mas a oposção não pode e nem deve apenas "bater" em Lula. Tem que mostrar que poderá fazer um governo muito melhor. Tem que apresentar propostas consistentes que leve este país a um crescimento sobre bases sólidas. Se o eleitorado perceber que a oposição se limita a atacar Lula, sem propor algo para o país, a oposição dança...

LULA LÁ disse...

Marcola foi produto do Alckmin e deveria seguir comele,
como candidato a Vice em sua chapa. Aliás, tratá-sede
uma chapa internacional, já queconta com Bin Ladencomo
candidato ao Senado.

Anônimo disse...

O "tar" de brasileiro é como hiena: trepa uma vez ao ano, come carniça, é estrondosamente feio, extremamente estúpido, não gosta de estudar, não se interessa por nada além de carnaval e futebol e ainda pretende "cagar em si mesmo" mais uma vez, reelegendo lula. Quando se ver obrigado a aprender espanhol para entender que os seus "chefes" querem dizer, para não apanhar de "reio" quem sabe tentará nadar até à Africa (é bem longe). Eta povinho besta.

Eduardo Dias Moreira disse...

Muito bom o blog! conteúdo interessantíssimo! Depois se der da uma passada no meu blog.
e mais uma vez parabéns!

http://rascunhosdeumgeografo.blogspot.com/